Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Os trunfos de Cristiano, Messi e Van Dijk para ganhar o Fifa The Best

Dupla de artilheiros e zagueiro holandês do Liverpool concorrem ao prêmio de melhor jogador do mundo, que será entregue na segunda-feira, 23, em Milão

Quem será eleito o melhor jogador do mundo de 2019 na cerimônia Fifa The Best, nesta segunda-feira, 23, em Milão? Um ano depois de o croata Luka Modric quebrar uma década inteira de hegemonia de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, os eternos rivais estão novamente na disputa. Cada um já tem cinco troféus e ambos desejam mais um prêmio para se isolar como o maior vencedor da história da honraria. Quem desta vez tentará roubar o holofote dos craques é um novato na premiação: o zagueiro holandês Virgil Van Dijk.

O faro artilheiro de Messi e CR7 garantiu aos dois mais um pódio do The Best. Ambos terminaram como campeões nacionais, pela Juventus da Itália e pelo Barcelona da Espanha, respectivamente. Van Dijk não faturou o Campeonato Inglês, mas tem outro ótimo trunfo: foi um dos destaques do Liverpool, o vencedor da Liga dos Campeões da Europa.

Qual deles merece mais o prêmio? VEJA listou os feitos de cada um dos três finalistas: 

Cristiano Ronaldo

 

Não é segredo para ninguém que Cristiano Ronaldo quer superar Messi em conquistas da Bola de Ouro. A primeira temporada do português pela Juventus não foi espetacular como as últimas realizadas pelo Real Madrid. Mesmo assim, o atacante teve bons números e voltou a conquistar títulos: foi campeão italiano e foi eleito o melhor jogador da competição. Também venceu a Supercopa da Itália com a Juventus.

Foi um raro ano em que o atacante de 34 anos não terminou as principais competições de clubes como artilheiro. Fez seis gols na Champions, metade do que fez seu rival na disputa, Messi – ficou atrás também de Robert Lewandowski, do Bayern de Munique. No Campeonato Italiano, foram 21 bolas na rede, na quarta colocação na lista de goleadores.

O sonho da cobiçada Liga dos Campeões virou ilusão após a derrota para o Ajax da Holanda nas quartas de final. Apesar disso, o melhor momento de Cristiano Ronaldo na temporada aconteceu no torneio. No jogo de volta das oitavas de final contra o Atlético de Madri, o atacante marcou os três gols da vitória e garantiu classificação da Juventus. Sua atuações pela seleção de Portugal podem pesar em favor do craque. O jogador foi o artilheiro da fase final da Liga das Nações e ajudou sua equipe a ficar com o título em junho.

Lionel Messi

Até o segundo jogo da semifinal da Liga dos Campeões, parecia que o camisa 10 do Barcelona ganharia o prêmio de melhor do mundo com facilidade. Messi tinha 12 gols em nove jogos na competição, comandava o time catalão para mais uma decisão e ajudava a equipe a nadar de braçada na frente dos rivais no Campeonato Espanhol. A goleada por 4 a 0 sofrida para o Liverpool no jogo de volta colocou a escolha certa para o Fifa The Best em dúvidas – considerando que Virgil Van Dijk venceu a Champions e o prêmio costuma valorizar os campeões europeus.

Ninguém tem números mais expressivos do que Lionel Messi na última temporada. A média de mais de um gol por jogo da Champions se repetiu na liga nacional: 36 gols em 34 partidas. Tantas bolas nas redes adversárias renderam a Chuteira de Ouro da Europa pela sexta vez na carreira – é o maior vencedor da história da disputa. 

VEJA promoveu uma enquete sobre quem foi o melhor do mundo em 2019 na opinião dos leitores. O argentino de 32 anos recebeu 56% dos votos e ficou em primeiro, contra 33% de Cristiano Ronaldo e apenas 11% de Virgil Van Dijk.

Virgil Van Dijk

Virgil Van Dijk, do Liverpool, com a taça da Liga dos Campeões de 2019 .

. (David S. Bustamante/Getty Images)

Quando o Liverpool pagou 75 milhões de libras ao Southampton em dezembro de 2017, buscava um jogador que pudesse resolver os problemas que a defesa havia passado nos anos anteriores. Mas nem o torcedor mais otimista poderia esperar que o então zagueiro mais caro da história – superado por Harry Maguire e pelo compatriota Matthijs de Ligt nesta temporada – daria tão certo. 

O sucesso foi quase instantâneo e o defensor de 1,93m bateu na trave na Liga dos Campeões já no primeiro semestre com o Liverpool – participou da derrota para o Real Madrid de Cristiano Ronaldo na final. A glória viria na temporada seguinte: título europeu e um vice-campeonato inglês com a terceira melhor campanha da história, só superada pelos dois últimos anos do Manchester City de Pep Guardiola. Ainda foi vice da Liga das Nações com a Holanda.

Apesar de ser zagueiro, o reconhecimento individual veio, com méritos. O jogador de 28 anos que ficou incríveis 65 jogos seguidos sem sofrer um único drible foi eleito o melhor jogador da Premier League, o homem do jogo na final da Champions League e também ficou com o prêmio de melhor da Europa, superando os dois concorrentes no Fifa The Best. Se o meia Luka Modric foi eleito na temporada passada graças às conquistas com o Real Madrid e a Croácia, não seria surpresa ver Van Dijk subir ao palco para receber a Bola de Ouro em Milão na segunda-feira.

Outras premiações

Além do principal troféu da noite, várias outras estrelas do futebol masculino e feminino concorrem a honrarias. O Brasil está bem representado no prêmio de melhor goleiro: Alisson (Liverpool) e Ederson (Manchester City) concorrem com o alemão Ter Stegen (Barcelona). Campeão europeu e da Copa América, Alisson é o favorito.

Palmeiras também estará presente na festa por meio da fã Silvia Grecco, uma das três indicadas ao prêmio de melhor torcedor da Fifa. Ela ganhou notoriedade no ano passado por um gesto comovente de amor à família e ao clube: ela leva o garoto Nickollas, que é deficiente visual, a todos os jogos no Allianz Parque e “narra” os lances para o filho de nove anos. 

Os candidatos ao The Best 2019

The Best (masculino)
Cristiano Ronaldo (POR) – Juventus
Lionel Messi (ARG) – FC Barcelona
Virgil van Dijk (NED) – Liverpool

Fifa The Best (feminino)
Lucy Bronze (ENG) – Olympique Lyonnais
Alex Morgan (USA) – Orlando Pride
Megan Rapinoe (USA) – Reign FC

Melhor técnico (masculino)
Pep Guardiola (ESP) – Manchester City
Jurgen Klopp (GER) – Liverpool
Mauricio Pochettino (ARG) – Tottenham Hotspur

Melhor técnico (feminino)
Jill Ellis (USA) – Estados Unidos
Phil Neville (ENG) – Inglaterra
Sarina Wiegman (HOL) – Holanda

Melhor goleiro
Alisson (BRA) – Liverpool
Ederson (BRA) – Manchester City
Marc-André ter Stegen (GER) – FC Barcelona

Melhor goleira
Christiane Endler (CHI) – Paris Saint-Germain
Hedvig Lindahl (SWE) – Chelsea / Wolfsburg
Sari van Veenendaal (NED) – Arsenal / Atletico Madrid

Prêmio Puskás
Lionel Messi (ARG) – Real Betis v FC Barcelona [La Liga] (17 de março de 2019)
Juan Fernando Quintero (COL) – River Plate v Racing Club [Campeonato Argentino] (10 de fevereiro de 2019)
Dániel Zsóri (HUN) – Debrecen FC v Ferencváros TC [Campeonato Húngaro] (16 de fevereiro de 2019)

Melhor fã
Silvia Grecco (BRA)
Torcida holandesa na Copa do Mundo feminina
Justo Sánchez (URU)