Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Os modelos que saíram de linha em 2012

A GM deixou de fabricar o Vectra, o Astra, o Corsa, a Meriva, a Zafira...

O ritmo frenético de lançamentos marcou a indústria automobilística nacional em 2012. Como consequência, muitos modelos se despediram do mercado até de forma precoce, como o Nissan Tiida Sedan, que estreou em 2010 e sucumbiu diante das boas vendas do primo Versa, também trazido do México. Em 2012, a General Motors foi, de longe, a montadora que mais tirou modelos de linha. Foram oito ao todo. A iniciativa, que deve ter desagradado muitos clientes tradicionais da marca, se explica pelo amplo processo de renovação promovido pela GM durante os últimos 18 meses, concluído com o lançamento do compacto Onix em outubro.

Leia também:

Os carrões de Cristiano Ronaldo, viciado em velocidade

Ferrari FX70, sucessora da Enzo, chega em março

Fim de linha para o Lamborghini Gallardo

As últimas novidades, lançamentos, test drive e mercado de automóveis

O trio Vectra, Astra e Corsa, nas versões hatch e sedã, se despediu das lojas ainda no primeiro semestre. Foram substituídos respectivamente pelos modelos Cruze, Sonic e Onix. Cruze e Onix são fabricados no Brasil, enquanto o Sonic vem da Coreia do Sul. Outro Chevrolet aposentado no início do ano foi a geração anterior da picape S10. A nova geração, que estreou em fevereiro, decretou o fim do antigo projeto. Derivado da picape, o utilitário esportivo Blazer desapareceu das revendas em julho. Seu sucessor, o SUV Trailblazer só chegou em novembro. O lançamento da minivan Spin, em abril, também decretou o fim de outras duas veteranas que fizeram a alegria de muitas famílias: Meriva e Zafira.

Leia também:

EcoSport ganha câmbio automático e tração 4×4: preços vão de R$ 63.390 a R$ 74.590

Test drive: o novo EcoSport, todo novo mesmo, e bem melhor

HB20, Etios e EcoSport estão entre os mais econômicos

Em setembro foi a vez de o sedã pequeno Prisma ter sua produção encerrada. Lançada em 2006, a versão três volumes do popular Celta cede seu lugar para o Onix sedã, que chega às lojas em breve. E o último a sair das ruas foi o sedã Omega, que deixou de ser trazido da Austrália encerrando um ciclo de duas décadas. Não há um substituto imediato.

Leia também:

A marca Lincoln ressuscita, de olho no mercado de luxo

Nos carros, o branco nunca sai de moda, diz pesquisa

A Citroën aposentou a minivan Xsara Picasso em março, pondo fim a 11 anos de carreira. Lançado no início de 2001, o modelo foi o primeiro veículo produzido pela Citroën no Brasil e acumulou 106.000 unidades fabricadas. A picape grande F-250 fabricada pela Ford em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, também deixou de ser oferecida no primeiro semestre de 2012, principalmente por causa do início das vendas da nova Ford Ranger, em meados deste ano. O Peugeot 307 Hatch foi descontinuado em 2011, mas nos primeiros dias de 2012 ainda era possível encontrar o modelo nas revendas com descontos bem atraentes. A queima de estoque preparou o terreno para a chegada do sucessor 308, em março.

Em julho, o Nissan Tiida Sedan, criticado por seu visual pouco atraente, ganhou câmbio automático de seis marchas e freios com ABS. Mas foi o último suspiro do sedã diante da concorrência do Versa, maior e mais barato, também trazido do México.

Leia também:

Versão flex do Tucson chega às lojas, a partir de R$ 67.500

Mini Cooper S Roadster: o prazer de dirigir sem capota

O enfraquecido mercado de peruas também sofreu duas baixas importantes neste ano. Em agosto, a Renault suspendeu a produção do Megane Grand Tour e a Volkswagen interrompeu as vendas da veterana Parati. Na época, a VW chegou a negar o fim da produção do modelo, mas as últimas unidades da perua derivada do Gol estavam sendo montadas na fábrica de São Bernardo do Campo, encerrando uma história de 30 anos.

Por fim, o Volvo C30, que estreou no país em 2007, deixa de ser produzido na Bélgica. O hatch abre caminho para a chegada do moderno V40, prevista para meados de 2013.