Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Orlando Silva anuncia saída do Ministério dos Esportes

O ministro dos Esportes, Orlando Silva, anunciou nesta quarta-feira sua saída do governo após ter sido alvo de denúncias de corrupção, deixando assim um cargo-chave diante da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016.

“Pedi o afastamento do governo, para que possa defender minha honra. Saio com sentimento de dever cumprido”, declarou Orlando Silva em breve pronunciamento após se reunir com a presidente Dilma Rousseff.

Este foi o quinto ministro a deixar o governo desde junho em razão de denúncias de corrupção.

Orlando Silva foi acusado de desviar dinheiro público através de programas destinados a promover o esporte em comunidades carentes, além de ter beneficiado seu partido, o Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

“Fato nenhum houve que possa comprometer minha honra e minha conduta ética”, afirmou Orlando Silva antes de anunciar sua renúncia.

O Superior Tribunal Federal (STF) abriu uma investigação sobre estas denúncias na terça-feira.

Esta decisão do STF foi o principal motivo que levou o ministro a deixar o cargo, declarou o titular da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, antes de Orlando Silva anunciar sua renúncia.

Gilberto Carvalho também informou que o novo ministro dos Esportes deve ser um membro do PCdoB.

As primeiras denúncias contra Orlando Silva foram feitas por um policial militar ligado ao PCdoB, que ficou preso no ano passado por alguns dias, sob suspeita de receber recursos do ministério dos Esportes de forma irregular.

O ex-ministro foi acusado de desviar até 40 milhões de reais através de ONGs ligadas ao PCdoB, mas se defendeu ao alegar que o PM não poderia ser considerado uma fonte confiável por ter sido preso em caso de corrupção.

Novas denúncias surgiram e a pressão sobre Orlando Silva continuou durante 12 dias, fazendo as manchetes da imprensa.

Desde que chegou ao cargo, em janeiro deste ano, a presidente Dilma Roussef manteve uma política rigorosa em relação à corrupção.

Desde o mês de junho, o ministro-chefe da Casa Civil, além dos ministros dos Transportes, Turismo e Agricultura tiveram que renunciar ao cargo após sofrer acusações através da imprensa.

O governo ainda não anunciou quem deverá substituir Orlando Silva de maneira permanente, mas informou que a partir desta quinta-feira o secretário executivo do ministério, Valdemar de Souza, assumirá o cargo de forma interina.