Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

OMB revisará polêmica luta entre Pacquiao e Bradley Jr.

Redação Central, 13 jun (EFE).- A Organização Mundial de Boxe (OMB), através de seu presidente, Francisco Valcarcel, informou nesta quarta-feira que revisará a luta pelo título dos meio-médios, que foi disputada no último sábado em Las Vegas entre o filipino Manny Pacquiao e o americano Timothy Bradley Jr.

Bradley Jr. obteve a vitória graças à decisão dos juízes, o que gerou uma grande polêmica dentro do mundo do boxe, já que, com a exceção de dois dos três árbitros que oficializaram o combate, todos acharam que Pacquiao foi o vencedor.

Os juízes Duane Ford e C.J.Ross, ambos de 71 anos, deram a vitória para Bradley Jr. e pontuações de 115-113 para o americano, enquanto Jerry Roth elegeu Manny Pacquiao o vencedor pela mesma pontuação.

Logo após saber da decisão, o veterano promotor Bob Arum, que cuida dos interesses de ambos os boxeadores, classificou o resultado como ‘vergonhoso’ e ‘humilhante’ para o boxe e pediu ao procurador-geral do estado de Nevada que investigue todo o ocorrido em torno da luta.

Valcarcel, que assistiu ao duelo ao lado dos juízes, disse que o Comitê de Campeonatos da OMB revisará o combate na próxima reunião da entidade.

‘Investigaremos a luta com outros cinco juízes de fama internacional, para que os mesmos avaliem o confronto. Aceitaremos a decisão de cada um’, afirmou o presidente da organização.

No entanto, o dirigente foi categórico ao dizer que não questiona a integridade e profissionalismo dos três juízes que estiveram encarregados de trabalhar no combate do último sábado.

‘A decisão de revisar a luta não está motivada porque desconfiamos do trabalho realizado pelos três juízes, se trata apenas de conhecer a opinião de outros profissionais sobre uma luta que gerou polêmica’, declarou Valcarcel.

A revisão poderia gerar uma ordem por parte da OMB para que ocorra uma revanche obrigatória entre os pugilistas, algo que não será necessário porque a mesma já está marcada para o dia 10 de novembro.

Logo após o fim do combate, Pacquiao disse que estava pronto para a revanche e Bradley Jr., que terminou a luta com uma fratura no pé esquerdo e uma entorse do tornozelo direito, também aceitou.

O americano, de 28 anos, concedeu uma entrevista coletiva antes da luta em que mostrou um ingresso já com a data de uma revanche para novembro, e brincou falando que daria uma vaga na primeira fila para sua esposa.

Bradley Jr., que subiu de peso para o combate, está invicto com um recorde de 29-0 e 12 vitórias por nocaute, enquanto Pacquiao (54-4-2, 38 nocautes) perdeu a invencibilidade de sete anos e um recorde de 15-0. EFE