Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Olimpíada: Ministério da Saúde anuncia plano de vacinação para os atletas

Ministro Marcelo Queiroga informou que as doses serão doadas por farmacêuticas e não vão desfalcar o Plano Nacional de Imunização

Por Alexandre Senechal Atualizado em 11 Maio 2021, 23h39 - Publicado em 11 Maio 2021, 12h15

Os esportistas olímpicos brasileiros receberão doses da vacina contra a Covid-19 para poder participar dos Jogos Olímpicos de Tóquio, entre julho e agosto deste ano. No final da manhã desta terça-feira, 11, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga revelou o plano de vacinação para atletas, comissões técnicas, dirigentes e credenciados brasileiros para os jogos de Tóquio.

“Vamos vacinar nossos atletas olímpicos e nossas comissões técnicas, para garantir que esses atletas possam desempenhar muito bem as suas capacidades nos Jogos Olímpicos de Tóquio e trazer bastante medalhas”, afirmou o ministro da Saúde. “Vamos fazer essa iniciativa contando com o apoio de farmacêuticas que doarão doses para o sistema do nosso Programa Nacional de Imunização, de tal maneira que não vai desfalcar a iniciativa”, explicou Queiroga.

Pouco mais de 7.000 doses serão disponibilizadas. A expectativa é vacinar cerca de 3.600 pessoas. A previsão do Comitê Olímpico do Brasil (COB) é que a delegação brasileira conte com 1.800 pessoas. De acordo com o Ministério da Saúde, duas fabricantes confirmaram a doação de doses para os atletas e os demais brasileiros que irão para Tóquio: são 4.050 vacinas da Pfizer e outras 8.000 da Sinovac.

A campanha de imunização para os Jogos Olímpicos acontecerá em seis capitais: Fortaleza, Rio de Janeiro, São Paulo começam a vacinar a delegação nesta semana. Porto Alegre e Brasília iniciam o processo no próximo dia 17. Já Belo Horizonte ainda não tem uma previsão para o atendimento.

  • Participaram do anúncio o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o ministro da Cidadania, João Roma, o secretário especial do Esporte, Marcelo Magalhães, o Diretor do Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa, Major-Brigadeiro Isaias Carvalho, e o vice-presidente do COB, Marco Antônio La Porta Júnior.

    Continua após a publicidade
    Publicidade