Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Observado por Mano, Castán espera chance de um dia servir Seleção

Treinador da Seleção Brasilera, Mano Menezes esteve em São Paulo na noite de quarta-feira para assistir à goleada do Corinthians por 6 a 0 sobre o Deportivo Táchira (Venezuela). Além de observar Ralf e Paulinho, dupla de volantes que já convocou em outras oportunidades, ele teria ido ao Pacaembu para ver Leandro Castán.

O zagueiro de 25 anos, que chegou ao clube justamente quando Mano era o comandante, jamais vestiu a camisa verde-amarela, mas não desiste do sonho. ‘Legal que tenha assistido, ele já me conhece. Estou trabalhando para ter uma chance. Quem sabe não aparece?’, disse o defensor, que pouco foi exigido ao longo dos 90 minutos.

‘Hoje (quarta-feira) a gente não teve trabalho, foi tranquilo. Mas é bom. A gente até procura segurar com a bola para participar um pouquinho lá atrás (risos). Estamos no caminho certo e agora vamos para esse momento decisivo’, completou o camisa 4.

Talvez por já terem convocação no currículo, Ralf e Paulinho mostraram menos empolgação. O primeiro disse que o treinador da Seleção ‘trouxe sorte’ à equipe, a qual dirigiu de 2008 a 2010, ao passo que o último preferiu valorizar a vitória sobre o Táchira, classificando como ‘consequência do trabalho’ novas lembranças de Mano.

Do elenco atual, somente o jovem Marquinhos, zagueiro das divisões de base do clube, foi incluído na pré-lista de 52 nomes para a convocação dos Jogos Olímpicos de Londres deste ano. O defensor está ao lado de jogadores como Thiago Silva (Milan), David Luiz (Chelsea), Juan (Inter de Milão) e Luisão (Benfica), além de Dedé (Vasco), Bruno Uvini (Tottenham) e Romário (Internacional).