Clique e assine a partir de 9,90/mês

Obama vê manipulação na escolha do Rio como sede olímpica

Presidente americano cita derrota de Chicago na eleição e diz que decisões do COI e da Fifa são "um pouco manipuladas"

Por da redação - Atualizado em 30 jul 2020, 20h58 - Publicado em 4 out 2016, 08h54

O presidente americano Barack Obama declarou nesta segunda-feira que tanto as decisões do Comitê Olímpico Internacional (COI) quanto as da Fifa são “um pouco manipuladas”. A acusação de Obama se refere especificamente ao processo de seleção da cidade sede dos Jogos Olímpicos de 2016, no qual Chicago – seu antigo reduto – estava em disputa e perdeu para o Rio de Janeiro.

“Uma delegação muito bem preparada havia viajado a Copenhague para fazer uma apresentação e (a primeira-dama) Michelle estava com eles.  Recebi uma ligação (…) dizendo que todos pensavam que se eu fosse ao local teríamos boas chances de ganhar e que poderia valer a pena ir e voltar no dia”, explicou Obama em entrevista à revista New York Magazine. 

“Então fui ao local, mas mais tarde entendemos que as decisões do COI são similares às da Fifa: um pouco manipuladas”, acrescentou, convencido de que, “segundo todos os critérios objetivos, a candidatura americana era a melhor”. A derrota de Chicago na eleição olímpica foi vista como um duro golpe para Barack Obama, menos de um ano depois de sua chegada à Casa Branca.

O Rio de Janeiro foi finalmente a cidade escolhida para acolher os Jogos de 2016 e, como fator agravante, Chicago foi a primeira das quatro cidades postuladas a ser eliminada. Os Estados Unidos, que não organizam Jogos Olímpicos desde os de Atlanta, em 1996, também perderam a eleição de 2012, com a candidatura de Nova York derrotada por Londres.

A cidade de Los Angeles, que organizou os Jogos em 1932 e em 1984, é candidata a ser a cidade anfitriã da edição de 2024. Até o momento, compete com Budapeste e Paris.

(com agência AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade