Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Novo técnico do Villarreal morre de ataque cardíaco

Por Da Redação 7 jun 2012, 10h38

Por AE-AP

Valência – Um dia depois de ser anunciado como novo técnico do Villarreal, Manuel Preciado, de 54 anos, morreu nesta quinta-feira após sofrer um ataque cardíaco. O treinador havia aceitado a proposta para assumir o comando da equipe espanhola na última quarta e havia assinado um acordo para dirigir o time por um ano. Ele seria apresentado oficialmente nesta sexta-feira e teria a missão de reconduzir o clube à primeira divisão do Campeonato Espanhol, após o rebaixamento ocorrido na última edição da competição.

O presidente do Villarreal, Fernando Roig, lamentou muito o ocorrido e disse que o clube irá amparar os familiares de Preciado. “Nós iremos dar suporte à sua família, respeitaremos os seus sentimentos e ajudaremos neste momento difícil”, disse o dirigente.

Preciado comandou vários times do futebol espanhol, entre eles Racing Santander, Levante, Múrcia e Sporting Gijón. Sob o comando de Levante e Gijón, levou os dois times para a elite do futebol espanhol em 2004 e 2008, respectivamente.

O Villarreal revelou que Preciado estava em Valência quando sofreu o ataque cardíaconas primeiras horas desta quinta-feira. “Estamos todos chocados”, disse o técnico da Espanha, Vicente del Bosque, na Polônia, onde prepara a seleção do país para a Eurocopa, que será iniciada nesta sexta.

Continua após a publicidade

O Real Madrid também se manifestou publicamente para lamentar a morte de Preciado, que era uma figura carismática e querida na Espanha. O técnico José Mourinho, que sofreu sua primeira derrota em casa sob o comando do Real no Campeonato Espanhol justamente para o Sporting Gijón dirigido por Preciado, lamentou a morte do companheiro de profissão, dizendo que ele “sempre foi um digno rival”.

Na derrota para o Gijón, a primeira em casa de Mourinho em nove temporadas no futebol europeu, o treinador português chegou a protagonizar um público bate-boca com Preciado, mas nesta quinta não deixou de elogiá-lo em uma carta aberta publicada no site oficial do Real. “Ele tinha tudo que eu gosto nas pessoas e desportistas: honestidade, caráter e coragem para lutar”, ressaltou.

Preciado, um nativo da região de Cantabria, que fica no norte da Espanha, começou a sua carreira de treinador na terceira divisão do Campeonato Espanhol em 1995, antes de liderar o acesso do Levante à elite do futebol do País na temporada 2003/2004 e depois repetir o feito pelo Sporting Gijón, após dez anos fora da primeira divisão, na temporada 2007/2008.

Ele treinou o Sporting por cinco temporadas e meia, antes de ser demitido no meio da atual após um início ruim de Campeonato Espanhol no ano passado. Mesmo após a demissão e a troca de comando, o time de Gijón foi rebaixado junto com Villarreal e Racing Santander.

Ao lamentar a morte de Preciado, o Sporting disse nesta quinta que ele “escreveu seu nome na história do clube com letras de ouro”. Ele dirigiu a equipe em 232 partidas e só esteve menos vezes no comando do time do que Jose Diaz Novoa’s, com 282 jogos ao total. Como jogador profissional, ele atuou por Mallorca, Alavés, Ourense, Liñares e Gimnastic de Torrelavega.

Continua após a publicidade
Publicidade