Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nos pênaltis, Atlético conquista a sua primeira Libertadores

Em mais uma partida dramática, o time de Cuca conseguiu os 2 a 0 no tempo normal. Na decisão na marca de cal, o goleiro Victor voltou a brilhar e a decidir

Se o primeiro tempo terminou de forma preocupante para os brasileiros, a etapa final começou da melhor forma possível, com o Atlético abrindo o placar logo no início. O segundo gol veio com o zagueiro Leonardo Silva

A torcida do Atlético-MG acreditou até o fim – e foi premiada com a conquista do título mais importante de sua história, no início da madrugada desta quinta-feira, no Mineirão, em Belo Horizonte. Depois de uma campanha heróica, cheia de desfechos improváveis, a primeira Copa Libertadores da galeria de troféus da equipe mineira veio em mais um jogo dramático, com direito a decisão nos pênaltis, assim como na semifinal, depois de uma vitória por 2 a 0 no tempo normal, com gols de Jô e Leonardo Silva. Nas cobranças da marca de cal, Miranda errou logo na primeira batida do Olimpia – o herói Victor decidiu de novo. O Atlético acertou todas. Na última cobrança, Jimenez chutou na trave e deu início à festa no Mineirão. Agora, o alvinegro de Minas Gerais se junta à elite de equipes brasileiras que já foram campeãs da América. O título atleticano, garantido diante de quase 60.000 pessoas – e com renda de mais de 14 milhões de reais, a maior já registrada no país -, também prolonga a série de vitórias brasileiras na Libertadores: é o quarto troféu consecutivo, depois dos triunfos de Inter (2010), Santos (2011) e Corinthians (2012). É, ainda, uma conquista que significa a afirmação do técnico Cuca e a redenção do craque do time, Ronaldinho Gaúcho, que até hoje só havia conquistado títulos estaduais no futebol brasleiro. A partir desta quinta, o Atlético começa a sonhar com seu primeiro título mundial, a ser disputado em dezembro, no Marrocos, com o Bayern de Munique como principal adversário.

Leia também:

‘São Victor do Horto’, novo padroeiro do torcedor atleticano

Cuca: o técnico pé-frio agora é o campeão da Libertadores

A redenção de Ronaldinho – agora, herói também no Brasil

Astros ou coadjuvantes: heróis do título inédito do Atlético

Leia também:

Mineiros brigavam para derrubar ‘maldição’ do primeiro lugar

Conmebol encerra questão: jogo no Mineirão, não no Independência

Galeria de fotos: a campanha do Atlético na Libertadores 2013