Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Nos Emirados, jogadores são punidos por penteados ‘antiéticos’

Atacante ganês Asamoah Gyan está entre os mais de 40 atletas advertidos por usar cortes pouco convencionais para o mundo islâmico

Por Da redação Atualizado em 15 fev 2017, 21h56 - Publicado em 15 fev 2017, 12h11

A Associação de Futebol dos Emirados Árabes Unidos (UAEFA) anunciou nesta semana uma diretriz que complicaria a maior parte dos boleiros das principais ligas do mundo. Quarenta e seis atletas foram advertidos por usarem “penteados antiéticos”, segundo informações da emissora britânica BBCAsamoah Gyan, consagrado atacante de Gana que hoje defende o Al-Ahli, está entre os atletas advertidos.

O jogador de 31 anos, que foi destaque de Gana nas Copas de 2006, 2010 e 2014 e passou por clubes como Sunderland, Rennes e Udinese, costuma utilizar penteados pouco convencionais para o mundo islâmico: raspa o cabelo nas laterais e, geralmente, desenha um 3 – o número de sua camisa, apesar de ser centroavante – estilizado.

  • O penteado “Qaza”, na qual apenas parte da cabeça é raspada, está entre os banidos pela federação local. Cabe aos árbitros julgar se os cortes de cabelo dos atletas são apropriados e repassar as informações à federação.

    O UAEFA, então, envia uma carta de advertência ao clube do jogador na primeira instância. As punições podem subir para multa ou até suspensão. As autoridades dizem estar preocupadas com o número de crianças interessadas em copiar o estilo dos ídolos do futebol. 

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade