Clique e assine a partir de 9,90/mês

No último treino, Brasil ensaia faltas, pênaltis e finalizações

Além do rachão em campo reduzido, Felipão deu muita atenção à bola parada

Por Giancarlo Lepiani, com fotos de Ivan Pacheco - 11 jun 2014, 18h23

Depois de exibir muita confiança para a estreia na Copa do Mundo e de mostrar bom entrosamento no discurso antes da partida, o técnico Luiz Felipe Scolari e o craque Neymar acabaram revelando uma das armas em que a seleção brasileira aposta para superar a Croácia, na quinta-feira, em São Paulo. No treino realizado depois da entrevista coletiva da dupla, a comissão técnica reservou atenção especial às bolas paradas, principalmente as cobranças de falta na entrada da área. O próprio Neymar mais David Luiz, Daniel Alves, Willian e Marcelo aperfeiçoaram suas cobranças. Em seguida, Felipão também pediu a alguns de seus atletas que treinassem batidas de pênalti – Oscar e Fred foram chamados a ensaiar os tiros da marca de cal, mas Neymar deve ser o batedor oficial (e ele errou duas cobranças no treinamento).

Leia também:

Felipão e Neymar chamam torcida em SP: ‘Chegou a hora’​

Felipão e Neymar mostram seu entrosamento no Itaquerão

Continua após a publicidade

Pressão, vaias, ansiedade? A seleção diz estar preparada

Na seleção de Felipão, o treino mais importante é… no divã

Os 23 convocados de Felipão, um Brasil que sabe vencer

Dez anos depois, Felipão reedita sua empreitada patriótica

Continua após a publicidade

Enquanto isso, do outro lado do gramado, os demais jogadores participavam de um rachão em campo reduzido. Para melhorar a pontaria antes da estreia, Felipão encerrou a derradeira sessão preparatória para o duelo de abertura da Copa com um treino de finalização, que reuniu quase todas as opções disponíveis para o setor ofensivo: os titulares Fred e Neymar e os reservas Bernard, Willian e Jô participaram da atividade. Depois do amistoso contra a Sérvia, na sexta passada, em São Paulo, Felipão já havia avisado que treinaria mais as jogadas de bola parada – e também havia revelado certa preocupação com o aproveitamento das chances de gol do Brasil. A seleção inaugura a Copa do Mundo de 2014 na quinta, às 17 horas (de Brasília), no Itaquerão, estádio que recebeu a equipe pela primeira vez nesta quarta – e que mereceu elogios de Felipão (“Está muito bonito”, disse o treinador).

Publicidade