Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No País para ganhar, Orión garante: as estatísticas do Boca pesam

O Boca Juniors realizou, na manhã desta segunda-feira, seu último treino em solo argentino antes da viagem a São Paulo, onde enfrenta o Corinthians no segundo jogo da final da Copa Libertadores, no estádio do Pacaembu. Confiante na conquista do sétimo título continental, o goleiro Augustín Orión acredita que as estatísticas da equipe xeneize pesam, principalmente contra adversários brasileiros.

As decisões vencidas pela equipe argentina diante de brasileiros foram em 2000, sobre o Palmeiras, 2003, sobre o Santos, e 2007, fazendo do Grêmio o vice-campeão da América. Antes de viajar à capital paulista para mais uma decisão diante de brasileiros, o goleiro garantiu que o medo de triunfar no continente pela primeira vez pode atrapalhar os planos do Timão.

‘O brasileiro se sente incomodado contra o argentino, as estatísticas do Boca pesam. Oxalá a gente possa seguir alimentando isso. Temos uma grande equipe e a vantagem de ter quatro ou cinco jogadores que já ganharam a Libertadores. Vamos ao Brasil para ganhar e trazer a Libertadores’, confiou Orión, em entrevista ao Fox Sports local.

O técnico Julio César Falcioni escondeu a escalação no treino desta segunda, mas os titulares devem ser os mesmos que empataram em 1 a 1 na primeira partida. O goleiro destacou a importância do treinador para a possível conquista: ‘Falcioni está feliz de voltar a disputar Libertadores, agora como técnico. Como líder do grupo, ele é o grande responsável por estarmos na final’.