Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

No Natal, temporada da NBA começa com atraso, mas repleta de grandes jogos

Por Da Redação
24 dez 2011, 14h10

Houston (EUA), 24 dez (EFE).- Com quase dois meses de atraso, a temporada 2011/2012 da NBA começará neste domingo, depois que jogadores e donos de equipe chegaram a um acordo para que fosse encerrado um locaute que durou mais de 150 dias.

A assinatura do novo convênio coletivo permitiu a volta da competição para o Natal com a realização de um grande jogo. Atual campeão, o Dallas Mavericks receberá no American Airlines Center o Miami Heat, na revanche da final da temporada passada.

O atraso no início das competições ajudou os times a se prepararem nos bastidores. Os Mavs, por exemplo, contarão com Lamar Odom, que chegou à equipe porque Stern vetou a transferência de Chris Paul para o Los Angeles Lakers, que envolveria o ala.

Já os Heat, com o trio de luxo formado por LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh, tentará, fora de casa, mostrar que pode subir um degrau a mais que no meio deste ano.

‘O grande triunfo para todo o basquete foi ver como o comissário (David Stern) cumpriu com sua responsabilidade de não permitir que fosse perdida toda uma temporada. Acho que este é o grande triunfo para todos os que formamos a família da NBA, incluindo os torcedores’, declarou o dono dos Mavericks, Mark Cuban.

Cuban, que sempre foi crítico com a gestão de Stern, agora se transformou em seu bajulador porque o veto da transferência de Paul aos Lakers reforçou suas forças para defender o título, deixando a equipe de Los Angeles em um segundo patamar, pelo menos por enquanto.

No entanto, a equipe campeã das duas temporadas anteriores ainda sonha com a contratação do pivô Dwight Howard, do Orlando Magic, está em compasso de espera, podendo acontecer a qualquer momento. Desta vez, os Lakers não permitirão um segundo veto de Stern.

Continua após a publicidade

Como era de se esperar, o início do torneio reduzido tinha que oferecer uma rodada com grandes duelos. A reedição da última decisão será o segundo jogo do dia. O jogo de abertura acontecerá no Madison Square Garden, onde o New York Knicks medirá forças com o Boston Celtics.

Mais tarde, os Lakers medirão forças com o Chicago Bulls, em casa, no Staples Center e, na sequência, os Magic irão até a Chesapeake Energy Arena encarar o Oklahoma City Thunder.

O último confronto do dia tinha tudo para ser o menos interessante, mas a chegada de CP3 ao Los Angeles Clippers para formar uma boa dupla com o ala-pivô Blake Griffin foi um grande fator para despertar a atenção do público para a Oracle Arena, onde a equipe menor de Los Angeles terá pela frente o Golden State Warriors.

Todos esses elementos são os que Stern quer destacar. O comissário da NBA reconhece que não foi fácil colocar campos de treinamento, agentes livres e partidas de pré-temporada em apenas 15 dias, mas a resposta positiva que tiveram dos torcedores ajudará a superar os tempos turbulentos vividos.

‘Acho que o entusiasmo que há porque a competição começará no Natal ultrapassou todas as expectativas, e isso também motiva os jogadores para desde o princípio fazerem o melhor e ganhar de novo a confiança dos que a perderam após o locaute’, avaliou Stern. ‘Além disso, pediremos perdão pelo sucedido’, completou.

Mas talvez a maior alegria para Stern é que quando a temporada 2011/2012 for encerrada, 22 equipes não terão perdas milionárias que combinadas deram US$ 300 milhões, como aconteceu na 2010/2011.

Continua após a publicidade

Não o preocupa a imagem negativa deixada pelo veto que impôs a transferência de Paul aos Clippers, porque o comissário sabe que sua entrada para a história se dará repleta de asteriscos.

Sua ação criticada por todos os setores lhe permitiu mais uma vez conseguir seus objetivos, como evitar que os Lakers recuperassem a supremacia na Conferência Oeste, reforçar os vizinhos dos Clippers e ainda preparar o caminho para uma melhor opção de venda dos Hornets, que agora pertencem à liga.

Fora os torcedores dos Lakers e do Houston Rockets, que foram os principais prejudicados pelo veto, todos estão entusiasmos para ver CP3 como rival de Kobe Bryant.

A partida de pré-temporada entre os Clippers e os Lakers, que marcou a estreia de Paul, gerou um índice de audiência de 509 mil, superando os números alcançados pelo primeiro jogo do ‘Big Three’ pelo Heat, no ano passado, que tinha sido o mais visto da história.

Todos concordam que a expectativa pela volta do show e por ver em ação às estrelas como LeBron James, Kevin Durant, Bryant, Rose, Carmelo Anthony, Dwyane Wade é maior que nunca e essa é a primeira e grande vitória que o basquete terá durante a reduzida temporada. EFE

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.