Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

No Morumbi, São Paulo busca paz e classificação contra a Ponte Preta

Por Da Redação 10 Maio 2012, 08h27

Nos últimos 12 dias, o São Paulo mostrou que até um time recordista pode encarar uma crise capaz de mudar os planos que davam certo. A eliminação na semifinal do Campeonato Paulista, para o Santos, gerou um trauma que motivou a intervenção da diretoria ao afastar Paulo Miranda e uma derrota para a Ponte Preta, em Campinas, que pode pôr fim já nesta quinta-feira aos objetivos do Tricolor no primeiro semestre.

No Morumbi, às 21h50 (de Brasília), a equipe anfitriã precisa ganhar da Macaca por dois ou mais gols de diferença para não ser eliminado nas oitavas de final da Copa do Brasil – se devolver a derrota por 1 a 0 que sofreu no Moisés Lucarelli, a definição do adversário do Goiás nas quartas de final ocorrerá nos pênaltis.Somente a classificação recolocará paz em um ambiente que, há um mês, era de alegria quando os comandados de Emerson Leão igualaram a maior sequência de vitórias da história do clube com 11 triunfos consecutivos. Tarefa complicada que pode se tornar possível caso a situação leve o time ao desespero.

‘Temos que ganhar com inteligência’, indicou o técnico, que trata de considerar normal o placar que daria a vaga à sua equipe. ‘O São Paulo carrega um peso muito bom, adorável, de se acostumar a grandes conquistas. A vantagem relativa do adversário é proporcional, mas o São Paulo tem tradição e bola para superá-los.’

A qualidade escolhida pelo chefe está na repetição da escalação que iniciou a derrota em Campinas na semana passada, com Fernandinho no esquema de três atacantes que mantém Jadson no banco. Na defesa, Douglas segue como titular, já que Piris não foi nem relacionado, e Paulo Miranda cumpre seu provável último jogo dentro do veto da diretoria, sendo substituído mais uma vez por Edson Silva.

Ciente de que um fracasso pode trazer consequências mais radicais até do que uma possível saída de Emerson Leão, o time tenta entrar em campo esquecendo-se dos tropeços recentes e dos problemas como a imposição do afastamento de Paulo Miranda a contragosto do treinador.

‘Não vamos ficar nos preocupando com coisas que não voltam mais. Precisamos olhar o que não deu certo, os erros, mas não adianta ficar lamentando. O que passou, passou, vira a página. A derrota serve para aprendermos e corrigirmos. Temos que correr atrás do prejuízo’, indicou Luis Fabiano, ressaltando o aspecto decisivo da partida. ‘Agora jogamos nosso futuro dentro do ano e temos que ganhar de qualquer jeito. Precisamos ter consciência de que é tudo ou nada.’Na Ponte Preta, o duelo é a chance de minimizar os efeitos da eliminação diante do arquirrival Guarani na semifinal do Estadual e a consolidação de uma boa jornada desde a conquista de uma vaga na primeira divisão do Brasileiro, no ano passado. Satisfeito, Gilson Kleina, que completará seu 90jogo à frente da Macaca, só terá Uendel como novidade – o lateral esquerdo está recuperado de dores musculares.

A aposta da equipe que eliminou o Corinthians do Paulista vencendo no Pacaembu é em seu ataque para balançar as redes e complicar a missão dos donos da casa. ‘Estamos muito focados e queremos atuar com o São Paulo da mesma forma que fizemos aqui no Majestoso. Nosso time vem marcando gols nas últimas partidas e, assim como espero não tomar nenhum, acredito que vamos marcar no Morumbi também’, apostou o goleiro Bruno Fuso.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO X PONTE PRETA

Continua após a publicidade

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Data: 10 de maio de 2012, quinta-feira

Horário: 21h50 (de Brasília)

Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)

Assistentes: Marcio Luiz Augusto e Herman Brumel Vani (ambos de SP)

SÃO PAULO: Denis; Douglas, Rhodolfo, Edson Silva e Cortez; Denilson, Casemiro e Cícero; Lucas, Fernandinho e Luis Fabiano

Técnico: Emerson Leão

PONTE PRETA: Bruno Fuso; Guilherme, William Magrão, Ferron e Uendel; João Paulo, Somália, Cicinho, Caio e Renato Cajá; Roger

Técnico: Gilson Kleina

Continua após a publicidade
Publicidade