Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No centenário, Santos é tri – o 5º título da era Neymar

Conquista iguala a marca dos tempos de Pelé e confirma o jovem craque como o maior jogador santista depois dos tempos de ouro do clube, nos anos 1960

O Santos termina o campeonato com o melhor ataque, o artilheiro e o craque da competição, Neymar

Até mesmo o mais fanático torcedor do Santos não imaginava que o clube chegaria ao seu centenário repetindo as façanhas de sua fase mais gloriosa, com o supertime de Pelé, nos anos 1960. Mas é justamente isso que vem ocorrendo com a equipe do craque Neymar. Desde que ele subiu para a equipe principal, o Santos conquistou cinco títulos – o último deles, neste domingo, no Estádio do Morumbi, em São Paulo, com uma vitória contra o Guarani, por 4 a 2, com dois de Allan Kardec e e dois de Neymar (ele fechou a campanha com 20 gols marcados). Com a conquista do tricampeonato paulista, o time iguala uma marca que não era atingida desde os tempos de Pelé, 43 anos atrás. Depois que o camisa 10 parou de jogar, nenhum outro time havia conseguido o tri no estadual mais disputado do país. A taça também confirma Neymar como o maior jogador santista depois da geração de Pelé e seus companheiros, como Pepe e Coutinho. O próximo desafio é empatar em número de conquistas de Libertadores – e Neymar está a seis jogos de seu segundo troféu continental.

Leia também:

Leia também: Com dois de Neymar, Santos vence Guarani e confirma o título

Há apenas três dias, aliás, o Santos fez uma exibição digna dos tempos de Pelé nas oitavas de final da Libertadores: 8 a 0 contra o Bolívar, na Vila Belmiro. Desde esse jogo, o grande desafio do técnico Muricy Ramalho era conter a euforia antes do jogo deste domingo. Ninguém imaginava ser possível qualquer desfecho que não fosse o título santista no Morumbi. A conquista, porém, parecia menos óbvia no decorrer do campeonato, em que o Santos foi quase um coadjuvante no decorrer de toda a primeira fase. Com a queda do Corinthians e do Palmeiras, porém, restou apenas o São Paulo no caminho da equipe de Neymar – e o jovem craque da camisa 11 foi o responsável por eliminar o tradicional rival em pleno Morumbi, na semifinal. No primeiro jogo das finais contra o Guarani, o Santos tratou de deixar o duelo quase decidido, marcando 3 a 0 no domingo passado, também jogando no Morumbi. No fim das contas, porém, apesar de o Santos não ter aparecido na ponta no decorrer do torneio, o troféu fica em boas mãos, já que é inegável que o time de Neymar é o melhor do futebol paulista na atualidade.

A campanha – Durante cinco rodadas do Paulistão, o Santos foi a campo com um time misto, formado por reservas e jovens promessas da base, e ainda assim somou 39 pontos dos 57 pontos disputados na primeira fase. Teve o melhor ataque, com 46 gols, quatro a frente do vice-líder, o São Paulo, e 18 a mais que o líder Corinthians. Do total dos 22 jogos disputados neste Paulistão antes da final deste domingo, o Santos ganhou 15, empatou três e perdeu quatro, somando 48 dos 66 pontos, com aproveitamento de 72,73%. O time marcou sofreu 18 gols e marcou 54 – média de 2,45 por jogo. Neymar, o artilheiro do campeonato, chegou a 20 neste domingo. Mesmo numa de suas quatro derrotas, fez um bonito jogo – no clássico contra o São Paulo na primeira fase, travou um duelo equilibrado e perdeu só no fim, com um gol de Lucas. Na revanche, na semifinal, o jovem talento do São Paulo ficou apagado na comparação com Neymar, que jogou tanto que provocou até um início de crise no rival, com o afastamento do zagueiro Paulo Miranda, vítima do camisa 11 santista. Por esse e por vários outros motivos, ninguém tem dúvidas de quem foi o craque do campeonato.