Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

No Canindé, Portuguesa e Santos empatam sem gols

Por Da Redação - 1 jul 2012, 18h28

Por Gabriela Forlin

São Paulo – O Santos ficou no empate com a Portuguesa por 0 a 0, neste domingo, no estádio do Canindé, em São Paulo, e, com apenas 5 pontos na tabela de classificação, está na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Na luta para reestruturar o seu aspecto moral e psicológico, após o rebaixamento no Campeonato Paulista, a Portuguesa buscava uma estabilidade no Brasileirão para não correr o risco de entrar na zona de perigo. Com 8 pontos, o time rubro-verde ocupa a 12.ª posição.

O duelo paulista foi marcado pelo confronto de gerações entre o goleiro Dida, de 38 anos, e o atacante Neymar, de 20 – que, apesar do esforço, não conseguiu se livrar da forte marcação do time da casa. A partida provou a eficiência do “paredão” veterano da equipe rubro-verde, que fez belas defesas e não deu chance aos santistas.

Sem acréscimos, o primeiro tempo fechou em 0 a 0 e teve seis cartões amarelos, o que provou a força da marcação das equipes. O destaque foi a atitude ofensiva da Portuguesa, que atacou mais e criou oportunidades perigosas de abrir o placar. A equipe, que teve 51% de posse de bola na primeira parte do jogo, ofuscou Neymar, que foi bem marcado e não brilhou.

Publicidade

Após a cobrança de falta de Paulo Henrique Ganso, aos 7 minutos, defendida por Dida com segurança, só deu Portuguesa. Aos 11, a primeira chance veio com Ananias, que cruzou pela esquerda, mas Guilherme, sozinho, mandou a bola na trave. Depois, aos 19, o mesmo Guilherme limpou o lance e arriscou de longe, mas Rafael fez uma bela defesa. Ananias apareceu de novo, em boa oportunidade, recebendo a bola dentro da área e girando, mas sendo travado por Adriano.

Uma nova chance para o Santos veio apenas aos 27 minutos com Paulo Henrique Ganso, que enfiou uma bola perfeita para Borges, mas o atacante bateu desequilibrado, facilitando a defesa de Dida.

Após o lance santista, a Portuguesa voltou a dominar a partida com três jogadas perigosas. Foi por pouco que o primeiro gol não saiu aos 30 minutos com Guilherme, que recebeu o cruzamento e emendou de primeira, dando muito trabalho para Rafael. Logo depois, Rogério cabeceou sozinho perto da pequena área, mas desperdiçou a chance. O último lance decisivo foi aos 37, com Guilherme cruzando pela direita e Adriano quase mandando um gol contra.

Com menos lances decisivos, o segundo tempo foi mais morno e equilibrado. O Santos entrou com o time modificado (Juan entrou no lugar de Léo e Elano substituiu Douglas), enquanto que a Portuguesa apostou na mesma escalação. Neymar tentou se livrar da marcação pelo campo todo, mas a zaga da casa seguiu implacável.

Publicidade

A primeira oportunidade de gol veio com a equipe rubro-verde, aos 13 minutos. Léo Silva bateu forte fora da área, mas a bola passou pelo lado direito do gol. O Santos continuou tentando furar o sistema defensivo da Portuguesa, mas a marcação continuou forte. Aos 15, Muricy Ramalho modificou o time santista novamente, colocando Gerson Magrão no lugar de Paulo Henrique Ganso. Dez minutos depois, Durval, sozinho na pequena área, cabeceou e quase abriu o placar para o Santos, não fosse a defesa espetacular de Dida no lance mais bonito da partida.

Neymar apareceu com um belo lance aos 32 minutos, quando passou por três e cruzou para área. Borges chegou, mas foi travado pela zaga. Pouco depois, Rodriguinho recebeu pela ponta esquerda, cortou Henrique e bateu no cantinho, mas o goleiro santista conseguiu defender. O último lance decisivo veio com Neymar, que passou por quatro jogadores e, cambaleando, deixou a bola para Borges na cara do goleiro Dida, mas o atacante santista a isolou, perdendo uma das melhores chances do Santos na partida.

No Canindé, a Portuguesa já disputou 16 partidas nesta temporada de 2012. São oito vitórias, cinco empates e apenas três derrotas, incluindo uma para o Santos, no Paulistão. A equipe ainda não sabe o que é perder clássicos neste Campeonato Brasileiro, pois, até agora, empatou com o Palmeiras e o Santos e venceu o São Paulo.

FICHA TÉCNICA

Publicidade

PORTUGUESA 0 x 0 SANTOS

PORTUGUESA – Dida; Rogério, Gustavo e Lima; Boquita, Moisés, Guilherme e Léo Silva e Ivan; Diego Viana (Henrique) e Ananias (Rodriguinho). Técnico: Geninho.

SANTOS – Rafael; Douglas (Elano), Edu Dracena, Durval e Léo (Juan); Adriano, Henrique, Arouca e Paulo Henrique Ganso (Gerson Magrão); Neymar e Borges. Técnico: Muricy Ramalho.

CARTÕES AMARELOS – Rogério, Diego Viana, Gustavo e Boquita (Portuguesa); Adriano, Durval e Neymar (Santos).

Publicidade

ÁRBITRO – Raphael Claus (SP).

RENDA – R$ 302.885,00.

PÚBLICO – 7.942 pagantes.

LOCAL – Estádio do Canindé, em São Paulo (SP).

Publicidade