Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No Azerbaijão, jogador é preso por envolvimento na morte de jornalista que o criticou

Javid Huseynov, atacante da seleção de seu país, teria planejado agressão que culminou na morte de Rasim Aliyev

O atacante Javid Huseynov, da seleção do Azerbaijão, e mais cinco pessoas foram presas nesta terça-feira acusados de envolvimento no assassinato do jornalista local Rasim Aliyev, informou o Ministério do Interior da antiga república soviética. O crime aconteceu no último sábado e pode ter sido motivado por críticas feitas pelo profissional de imprensa ao atleta, depois da partida entre o Gabala, do Azerbaijão, e o Apollon Limassol, do Chipre, pela Liga Europa.

Capitão do Gabala, Huseynov causou uma confusão diplomática: após a classificação de seu time, exibiu uma bandeira da Turquia, país que ocupa militarmente um terço do território do Chipre, e ainda ofendeu um jornalista grego que o repreendeu. Questionado posteriormente sobre a atitude, Huseynov afirmou apenas que os turcos eram seus amigos.

Dois dias depois, o jornalista Aliyev publicou a entrevista do atacante em seu perfil no Facebook, dizendo que não gostaria que “um jogador tão mal-educado e que não sabe se comportar, represente o país nos estádios da Europa”. Huseynov e seu primo Elshan Ismailov telefonaram para o jornalista, cobrando retratação pelo conteúdo do post na rede social. No mesmo dia, o familiar do jogador e mais quatro homens encontraram Aliyev e o agrediram. A história foi contada pelo próprio Aliyev em entrevista gravada no leito do hospital onde morreria horas depois, de hemorragia interna, causada por fraturas nas costelas.

De acordo com as autoridades locais, Huseynov sabia das intenções do primo e não entrou em contato com a polícia, por isso, é acusado de cumplicidade, o que poderia provocar condenação de até três anos de prisão. Huseynov negou todas as acusações, mas foi afastado do elenco do Gabala, que enfrentará o Panathinaikos, da Grécia, na próxima etapa da Liga Europa.

Diante da repercussão negativa, o governo de Baku decidiu agir e mandou prender o jogador e as outras cinco pessoas acusadas. O presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, defendeu a liberdade de imprensa do país – apesar do veto recente a vários jornalistas internacionais na primeira edição dos Jogos Europeus, no mês passado. A jornalista Khadija Ismayilova segue presa depois de publicar reportagens denunciando o autoritarismo do governo.

Javid Huseynov, do Gabala, exibiu bandeira da Turquia em provocação ao Chipre Javid Huseynov, do Gabala, exibiu bandeira da Turquia em provocação ao Chipre

Javid Huseynov, do Gabala, exibiu bandeira da Turquia em provocação ao Chipre (/)

(com Estadão Conteúdo e EFE)