Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

No Aberto da Austrália, tenistas respondem à confissão de Lance Armstrong

Para campeões como Roger Federer e Victoria Azarenka, uso de doping pelo ciclista "feriu todos os esportes"

Por Da Redação 19 jan 2013, 16h33

A entrevista em que Lance Armstrong admitiu que usou substâncias proibidas durante a sua carreira continua causando repercussão no mundo do esporte. Neste sábado, o tenista suíço Roger Federer afirmou que a confissão do ex-ciclista afeta todos os esportes e atletas do mundo.

“Que história triste”, disse Federer, após vencer o local Bernard Tomic por 3 sets a 0 no Aberto da Austrália. “Obviamente, ele machucou muito o esporte, mesmo que o tenha ajudado no início.”

Federer, vencedor de 17 torneios do Grand Slam, disse que assistiu apenas a uma parte da entrevista de Armstrong para Oprah Winfrey. “Tudo que eu precisava ver estava nos primeiros minutos”, disse. “Sou um atleta em atividade, e realmente não é agradável para o esporte”.

A tenista norte-americana Serena Williams disse que Armstrong deixou todos os atletas decepcionados por mentir por tanto tempo sobre o uso de substâncias proibidas, enquanto a bielo-russa Victoria Azarenka afirmou que o ex-ciclista “merece tudo o que recebe”.

“Eu acho que várias pessoas agora olham e pensam ‘OK, se é isso com alguém tão grande, o que dizer de os outros, em qualquer outro esporte?'”, disse Serena. “Como um atleta, como alguém que trabalha muito, muito duro desde os 3 ou 4 anos, acho que é um dia triste para todos os atletas.”

Azarenka adotou o mesmo tom de Serena. “Você não pode mentir. Você não pode enganar. Todo mundo trabalha tão duro para ser o melhor, e você tem que respeitar isso”, disse ela.

Na segunda parte de sua entrevista para Oprah Winfrey, transmitida na sexta-feira nos Estados Unidos, Armstrong disse que perdeu US$ 75 milhões em patrocínios após um relatório da Agência Antidoping dos Estados Unidos revelar o seu esquema para uso de substâncias proibidas.

O ex-ciclista admitiu na primeira parte da entrevista, exibida na quinta, que utilizou doping na conquista dos sete títulos da Volta da França. Posteriormente, ele perdeu esses títulos e a medalha de bronze olímpica obtida nos Jogos de Sydney, em 2000.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade