Clique e assine a partir de 9,90/mês

No 1º de abril, relembre as grandes mentiras sobre a Copa

Por Da Redação - 1 abr 2014, 09h33

As vítimas da “pegadinha” de 2014 são principalmente os contribuintes, que terão de pagar uma conta multibilionária sem receber os benefícios prometidos

A 71 dias para a Copa do Mundo do Brasil, o cenário da festa está pronto. Com todos os doze estádios concluídos e avaliados em eventos-teste, a montagem das estruturas temporárias foi finalizada – e as arenas só esperam a chegada dos craques do torneio. A transformação da infraestrutura aeroportuária do país garante um mês sem sobressaltos na aviação civil – e os turistas que desembarcarem nas cidades-sede terão, enfim, boas opções de transporte público. E o melhor: como os governos não precisaram bancar os novos estádios, erguidos com investimento privado, foi possível aplicar as verbas públicas justamente nos setores mais carentes de modernização. A população, satisfeita com a conquista do direito de receber o megaevento, comemora nas ruas. Só que não. Para desespero do brasileiro, o cenário descrito acima só pode mesmo ser brincadeira de 1º de abril. Passados sete anos do anúncio do país como sede da Copa, a lista de mentiras contadas sobre o evento é extensa. E as vítimas da “pegadinha” de 2014 são principalmente os contribuintes, que terão de pagar uma conta multibilionária sem receber os benefícios prometidos.

Leia também:

Fifa teme que erros do Brasil prejudiquem próximas Copas​

Continua após a publicidade

Novos gastos elevam o custo da Copa para quase R$ 10 bi

Brasil, 100 dias para a Copa do Mundo. Sem dias a perder

Para 9 entre 10 torcedores, Copa deixará imagem negativa

Publicidade