Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nike rescinde contrato com Pacquiao por declarações homofóbicas

Empresa americana considerou "repugnante" a comparação feita pelo pugilista filipino entre homossexuais e animais

O boxeador filipino Manny Pacquiao perdeu um de seus principais patrocinadores nesta quarta-feira por causa de suas recentes declarações sobre homossexuais. A fornecedora de material esportivo americana Nike repudiou as palavras de Pacquiao, que disse que gays são “piores que animais”, e anunciou o rompimento da parceria que durava oito anos.

“Nós consideramos os comentários de Manny Pacquiao repugnantes. A Nike fortemente se opõe à discriminação de qualquer forma e possui uma longa história de apoio e suporte dos direitos da comunidade LGBT. Não temos mais nenhum relacionamento com Manny Pacquiao”, informou a empresa em comunicado.

Leia também:

Manny Pacquiao sonha se tornar presidente das Filipinas

‘Luta do Século’ entre Mayweather e Pacquiao será investigada por fraude nos EUA

Mayweather, após a vitória sobre Manny Pacquiao: “Fui o mais inteligente no ringue”

O agente de Pacquiao, Bob Arum, lamentou as palavras de seu cliente e disse que compreende a decisão da marca. “A Nike trabalha com a venda de produtos para o público mais amplo que pode e os comentários de Manny insultaram muitas pessoas”, afirmou Arum à ESPN.

“Ele fez comentários ao público das Filipinas, onde o casamento entre pessoas do mesmo sexo não é tão bem aceito como aqui e Manny é um cristão, que não acredita neste tipo de relação. Mas nos Estados Unidos, suas palavras são vistas como discurso de ódio. Se eu trabalhasse na Nike, teria que ter tomado a mesma decisão”, admitiu o agente.

Na segunda-feira, o atleta de 37 anos, que também é candidato a senador nas Filipinas, causou revolta nas redes sociais por suas declarações. “Os animais são melhores, sabem distinguir entre homens e mulheres. Se aprovamos (o sexo de) homens com homens e mulheres com mulheres, isso significa que o homem é pior que um animal”, comentou o pugilista ao canal local TV5.

Em seguida, Pacquiao recorreu às suas redes sociais e – vestindo uma camiseta da Nike – tentou se desculpar, mas se apoiou em suas crenças religiosas para manter sua opinião. “Eu peço desculpas por machucar pessoas, comparando homossexuais a animais. Por favor, me perdoem aqueles que eu ofendi. Eu continuo com a minha crença sobre ser contra casamentos entre pessoas do mesmo sexo pelo que a Bíblia afirma, mas não condeno os LGBT. Eu amo todos com o amor do Senhor. Deus abençoe a todos e estou rezando por vocês”, publicou o filipino.

A Nike já havia encerrado vínculo com outros atletas envolvidos em escândalos nos últimos anos, como o ciclista americano Lance Armstrong, que perdeu todos os seus títulos por causa de doping, e o atleta paralímpico sul-africano Oscar Pistorius, que matou sua namorada a tiros, em caso que ainda corre nos tribunais da África do Sul.

Manny Pacquiao postou um vídeo e uma mensagem para tentar explicar sua declaração contra os gays Manny Pacquiao postou um vídeo e uma mensagem para tentar explicar sua declaração contra os gays

Manny Pacquiao postou um vídeo e uma mensagem para tentar explicar sua declaração contra os gays (/)

(da redação)