Clique e assine com 88% de desconto

Neymar rebate ‘encheção’ e fala de ‘dificuldade’ em ser quem ele é

Em evento de seu instituto, camisa dez da seleção brasileira minimizou as críticas que recebeu após eliminação do Brasil na Copa

Por Da Redação - Atualizado em 21 jul 2018, 20h41 - Publicado em 21 jul 2018, 20h39

Depois de se manter em silêncio após a eliminação do Brasil na Copa do Mundo da Rússia, Neymar resolveu falar sobre o assunto e respondeu às críticas que tem recebido a respeito de suas atitudes no decorrer da competição.

Ele preferiu minimizar os comentários negativos que recebe de parte da imprensa e do público em entrevista concedida durante o torneio que o instituto que leva seu nome organiza, na Praia Grande, no litoral de São Paulo. “Essa encheção de saco não é mais para mim, já passei por essa fase.”

“Estou me acostumando, mas quem chega e fica um pouco mais próximo de mim sabe da dificuldade que é ser o Neymar”, afirmou o camisa dez da seleção brasileira e do Paris Saint-Germain.

Ele também falou sobre a publicação após a derrota da seleção brasileira para a Bélgica, por 2 a 1, nas quartas de final do Mundial. Uma das principais críticas que o atacante ouviu foi sobre seu silêncio após a eliminação da seleção brasileira no Mundial, em São Petersburgo, onde acabou não concedendo entrevista para comentar a derrota para os belgas.

Publicidade

Neymar optou por quebrar o silêncio após o tropeço para a seleção belga por meio de seu Instagram, rede social onde publicou uma mensagem de decepção pelo resultado obtido. Na foto, o atacante chega a dizer, em determinado trecho da publicação, que é “difícil encontrar forças pra querer voltar a jogar futebol”.

“Meu posicionamento foi depois de alguns dias, pois eu estava triste, estava tentando amenizar a minha dor”, disse. “Eu tinha que ter meu tempo, tinha que voltar com a cabeça mais fresca, mais tranquila.” O jogador se explicou lembrando que usou as redes sociais frequentemente para se expressar ao longo da carreira.

Em entrevista à AFP ele explicou que não pensou em parar, mas admitiu “que não queria ver bola na minha frente, não queria ver futebol, porque queria me desligar um pouco de tudo.” Neymar também rebateu as críticas sobre seu comportamento em campo — o jogador virou piada por suas quedas ao sofrer faltas.

“Acho que pegaram no pé de quem sofre a falta, e não de quem faz, porque quem faz passou ileso. Não fui para a Copa do Mundo para ficar sofrendo falta, fui para ganhar. Meus adversários obviamente que não iriam me deixar tranquilo, não iam me deixar passar sem me tocar, sem fazer as faltas, porque eles sabem que se não fizerem as faltas eu vou parar no gol”, disse.

Publicidade

Neymar aproveitou para reafirmar que permanece no clube francês para a próxima temporada, rechaçando as especulações de que poderia se transferir nas próximas semanas, e desejou sorte a Cristiano Ronaldo, que trocou o Real Madrid pela Juventus.

Apesar do clima de desabafo, o evento teve caráter festivo e contou com a presença de Daniel Alves, companheiro de PSG e amigo do craque. O atacante aproveitou para tirar fotos, distribuir autógrafos e exaltou a importância de seu instituto.

(com Estadão Conteúdo, AFP e EFE)

Publicidade