Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Neymar processa União por vazamento de investigação por sonegação

Atacante do Barcelona reclama que o acesso ao processo é sigiloso e que informações foram divulgadas sem a sua autorização

Por da redação Atualizado em 28 set 2016, 15h38 - Publicado em 28 set 2016, 15h30

Neymar entrou com uma ação contra a União pelo vazamento do processo no qual ele e seus pais são investigados por suspeitas de sonegação de impostos no Brasil. O atacante do Barcelona reclama que o acesso ao processo é sigiloso e que informações foram divulgadas sem a sua autorização.

O atacante da seleção brasileira pede que a União “adote medidas eficazes para evitar novos vazamentos”. Ele também exige que a União “informe as medidas que estão sendo tomadas para investigação dos fatos e punição dos responsáveis pelo vazamento”.

Leia também:
Neymar e o fisco: a bola fora do craque
Neymar usa a TV para se defender de denúncia

Justiça espanhola reabre investigação sobre venda de Neymar

Além de Neymar, os demais autores da ação contra a União são o seu pai, Neymar da Silva Santos, sua mãe, Nadine Gonçalves, e três empresas da família: Neymar Sport e Marketing, NN Consultoria Esportiva e Empresarial e NN Administração de Bens.

Em sua decisão, o juiz federal Eduardo Santos da Rocha Penteado diz que há elementos que “sugerem que a imprensa obteve acesso a informações de forma prematura, ou seja, antes mesmo de os interessados no processo administrativo fiscal terem sido intimados de atos nele praticados”.

Por isso, o magistrado determinou à União que informasse o nome e a matrícula funcional dos servidores que possuem ou possuíram acesso ao processo contra Neymar e seus familiares. O juiz pede ainda o andamento processual discriminado, com datas e ocorrências.

Em setembro do ano passado, o desembargador Carlos Muta, do Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região, determinou o bloqueio de 188 milhões de reais de Neymar. O jogador é acusado pela Procuradoria da Fazenda Nacional de sonegar impostos de 2011 a 2013, período em quem defendia o Santos e negociou sua transferência para o Barcelona.

Além do processo no Brasil, Neymar e seu pai são acusados de outros crimes na Espanha. Na semana passada, a Justiça espanhola ordenou a reabertura do processo contra Neymar, seu pai, o ex-presidente da Barcelona Sandro Rosell e o Santos sobre suspeitas de fraude no preço da transferência do atacante para o clube catalão em 2013. O fundo DIS, que detinha 40% dos direitos econômicos do atacante, alega que sofreu prejuízos econômicos na transação.

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade