Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Neymar nega ter xingado juiz: ‘Não aconteceu nada’

Acusação de que o brasileiro ofendeu o árbitro depois da partida contra a Colômbia foi determinante para a sua suspensão; jogador deixou o Chile nesta segunda-feira

Neymar negou nesta segunda-feira ter proferido ofensas ao árbitro chileno Enrique Osses no túnel de acesso aos vestiários, depois do jogo entre Brasil e Colômbia na Copa América. Na partida, o atacante brigou com jogadores colombianos e acabou expulso – mas foi a acusação de que ele xingou o árbitro que resultou na punição dura de quatro jogos que tirou Neymar do torneio.

LEIA TAMBÉM:

Neymar se desculpa com companheiros de seleção

CBF desiste de recorrer e Neymar deixa Copa América

“Não aconteceu praticamente nada no túnel. Eu estava lá dentro e acabei esperando o árbitro para perguntar por que ele tinha me expulsado. Mas então começou uma ‘muvuca’ e vieram seguranças, pensando que eu estava nervoso e queria bater nele. E acabou virando tudo isso”, disse o jogador do Barcelona, em entrevista ao Jornal Nacional, concedida ainda em solo chileno.

Na noite de domingo, a CBF desistiu de recorrer da suspensão aplicada pelo tribunal disciplinar da Conmebol e a comissão técnica da seleção deu carta branca para o jogador decidir se continuaria com o grupo no Chile ou se deixaria a concentração para aproveitar suas férias. Neymar optou pela segunda opção e voltou para o Brasil nesta segunda, seguindo direto para sua casa no Guarujá.

A soberba de Neymar, vencido pela arrogância na Copa América

“Foi uma decisão familiar. Conversei com meu pai e depois passei para o Dunga e para o Gilmar, e eles concordaram”, revelou o atleta, que também fez questão de reforçar sua confiança nos companheiros para o restante da competição. “Acho que tem muita vida na seleção sem Neymar. Mostraram ontem (neste domingo, contra a Venezuela) que podem sim vencer jogos e que podem ganhar a Copa América. Tenho total confiança no time e nos jogadores que estão lá. São grandes nomes e darão conta do recado”, concluiu.

(Com Gazeta Press)