Clique e assine a partir de 9,90/mês

Neymar não vai ao Mineirão, mas quer estar no Maracanã

Craque ficará em casa, no Guarujá, mas promete rever grupo caso Brasil supere a Alemanha e conquiste uma vaga na final: 'Quero estar com eles no domingo'

Por Giancarlo Lepiani, de Belo Horizonte - 8 jul 2014, 12h33

“Hoje vou assistir ao jogo do lado de fora. Serei mais um entre os 200 milhões de torcedores e sei o quanto é importante para aqueles caras lá dentro de campo o nosso apoio, a nossa torcida”

Além da escalação do Brasil para o jogo decisivo contra a Alemanha, que só deverá ser revelada a pouco mais de uma hora da partida, marcada para as 17 horas (de Brasília), a grande dúvida dos torcedores que chegavam ao Mineirão no início da tarde desta terça-feira era sobre a possibilidade de Neymar acompanhar a semifinal no estádio. Apesar de estar fora da Copa do Mundo por causa da lesão sofrida nas quartas de final, contra a Colômbia, o craque continua credenciado pela Fifa e liberado para acompanhar a seleção nos estádios. A algumas horas do pontapé inicial, porém, o próprio jogador desfez o mistério e confirmou que torcerá pelos companheiros em sua casa, num condomínio fechado no Guarujá. Em mensagem postada em seu perfil no Instagram, Neymar disse que pretende reencontrar a equipe no Maracanã, palco da final da competição, na tarde de domingo. “Queria fazer um agradecimento a todos que mandaram suas energias positivas pra mim e também queria pedir para torcermos juntos até o ultimo segundo, pois quero muito, mas muito mesmo estar com todos (torcida e meus companheiros) no domingo, dentro de campo, no Maracanã.” Neymar chegou a se animar com os primeiros dias de recuperação e se disse disposto a suportar a dor para tentar retornar à equipe caso o Brasil despache a Alemanha no Mineirão.

Leia também:

Em Minas, Brasil tenta derrubar sina dos gigantes em casa​

Continua após a publicidade

Brasil perdeu a última, mas costuma castigar a Alemanha

Felipão esconde o jogo, mas promete fazer Brasil se impor​

Sem Neymar, Felipão avisa: ‘Agora é a hora dos outros 22’​

Alemanha, quem diria, teme jogo físico da equipe brasileira

Continua após a publicidade

Os médicos logo avisaram, no entanto, que o alívio da dor depois do período de repouso no Guarujá não significava que ele teria qualquer possibilidade de jogar. Na mensagem desta terça, Neymar se disse emocionado com a forma como foi tratado desde a fratura sofrida em Fortaleza. “Não tenho como agradecer a todos pelo carinho e pelas milhares de mensagens de apoio que recebi desde sexta-feira. Queria até saber falar mais de um idioma para agradecer a todo mundo. As mensagens tornaram estes últimos dias menos dolorosos. Hoje vou assistir ao jogo do lado de fora. Serei mais um entre os 200 milhões de torcedores e sei o quanto é importante para aqueles caras lá dentro de campo o nosso apoio, a nossa torcida”, escreveu o camisa 10, que também tem se comunicado por mensagens e telefonemas com os colegas. Na véspera da partida, Luiz Felipe Scolari – que também teria conversado com o craque, escalado em todos os jogos do Brasil desde que o técnico reassumiu o comando da seleção – disse que a perda de Neymar já estava “superada” pelo grupo. “Vamos sentir muita falta da competitividade e da alegria do Neymar, é claro. Mas temos um grupo em ótimas condições de superar tudo isso e seguir em frente. Buscaremos o objetivo do grupo inteiro, que é passar à final.”

Leia também:

Felipão ensaia variações na equipe e traz mistério a Minas​

Brasil e Alemanha se equivalem na Copa (mas com Neymar)

Continua após a publicidade

Por que acreditar numa vitória do Brasil contra os alemães

Sem craque e capitão, David Luiz acumula funções em BH

Neymar rejeita tratamento alternativo para voltar ao Mundial

Publicidade