Clique e assine a partir de 9,90/mês

Neymar diz que sua fé em Jesus causa ‘inveja e mau-olhado’

Um dia depois de ter seu pedido de prisão anunciado, atacante do Barcelona usou as redes sociais para dizer que ele e sua família "vencerão mais uma"

Por da redação - Atualizado em 24 nov 2016, 17h55 - Publicado em 24 nov 2016, 17h53

Neymar usou as redes sociais para desabafar nesta quinta-feira, um dia depois de a Promotoria da Espanha pedir sua prisão. O atacante brasileiro do Barcelona postou uma imagem da Rio-2016, na qual aparece beijando a medalha de ouro com a  faixa com a mensagem “100% Jesus” na cabeça. Ele relacionou o momento conturbado em sua vida pessoal à sua fé.

“Eu sempre soube que levantar teu nome (de Jesus) causaria controvérsia, discórdia, inveja, mal olhado e todas as coisas ruins, porque tu, o Senhor, é o Deus que me ilumina e me conduz pelo teu caminho”, escreveu.

Em uma provável referência ao processo judicial que ele e seus pais enfrentam, Neymar se mostrou confiante em mais uma “vitória”.  “Sabemos nós que todas as lutas são contra os principados e potestades, mas juntos, como FAMÍLIA, venceremos mais uma e saberemos que virão mais, mas nós estamos preparados…nós temos Jesus”, completou.

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

Eu sempre soube que levantar teu nome causaria controvérsia, discórdia, inveja, mal olhado e todas as coisas ruins .. porque tu o Senhor é o Deus que me ilumina e me conduz pelo teu caminho .. e sabemos nós que todas as lutas são contra os principados e potestades, mas juntos .. como FAMÍLIA venceremos mais uma e saberemos que virão mais, mas nós estamos preparados … nós temos JESUS!

A post shared by ene10ta Érre 🇧🇷 👻 neymarjr (@neymarjr) on

Na quarta-feira, a Promotoria espanhola pediu pena de dois anos de prisão e pagamento de multa de 10 milhões de euros (cerca de 35 milhões de reais) para Neymar e seu pai e agente, além de um ano de detenção para sua mãe, Nadine, e cinco anos para o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell, todos por crimes de corrupção e fraude na contratação do atacante.

Continua após a publicidade

A queixa foi realizada pelo fundo brasileiro DIS, que possuía 40% dos direitos federativos do jogador, vendido do Santos ao Barcelona em 2013. No processo, a empresa reclamou 38 milhões de euros e solicitou pena de cinco anos de prisão ao jogador.

Publicidade