Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Neymar brilha, Santos bate Kashiwa e está na final do Mundial

O Santos garantiu presença na decisão do Mundial de Clubes ao derrotar por 3 a 1 os japoneses do Kashiwa Reysol, nesta quarta-feira pela semifinal da competição disputada em Toyota, no Japão.

O ‘Peixe’ não deixou a menor margem para uma zebra do time anfitrião, que tinha surpreendido nas quartas de final ao eliminar os mexicanos do Monterrey nos pênaltis.

O atacante Neymar correspondeu às expectativas ao abrir o placar com um golaço por cobertura no ângulo do goleiro adversário aos 19 do primeiro tempo.

O artilheiro Borges ampliou cinco minutos depois, Hiroki Sakai descontou aos 9 da etapa final, mas Danilo selou a vitória do time praiano numa cobrança de falta aos 18.

Na decisão, o Santos enfrentará o vencedor do duelo entre o Barcelona e o Al-Saad do Qatar, que disputam na quinta-feira a outra semifinal.

Se o time catalão vencer como todos esperam, a decisão terá um atrativo a parte, com o duelo de craques entre Neymar e o argentino Lionel Messi, eleito melhor jogador do mundo pela Fifa nos dois últimos anos e favorito para levar a Bola de Ouro em 2011.

O técnico do Santos Muricy Ramalho não acredita numa zebra para a partida e já se projeta para enfrentar o time catalão no domingo.

“Não tivemos muita posse de bola, mas este fator não é sempre determinante para a vitória. Contra o Barcelona teremos que melhorar um pouquinho e mostrar a mesma eficiência de hoje (quarta-feira)”, comentou o treinador na coletiva de imprensa após a partida.

“As dificuldades serão bem maiores contra o nosso próximo adversário, já que o Barça tem mais qualidade técnica que a equipe japonesa”, completou.

Muito elogiado por Muricy, que considerou sua atuação “espetacular”, Neymar começou a mostrar fome de gol logo aos 4 minutos de jogo, quando um chute bateu na trave após aproveitar uma falha da defesa japonesa.

O jovem craque acabou acertando a pontaria 15 minutos depois, quando encobriu o goleiro Sugeno após driblar um zagueiro, aproveitando um ótimo passe da outra grande promessa da equipe, o meia Paulo Henrique Ganso.

Aos 24, Borges, artilheiro do último campeonato brasileiro, também fez sua parte ao fazer 2 a 0 para o time praiano com um belo chute da entrada da área após receber uma bola de Durval, que costuma atuar na zaga mas foi improvisado na lateral esquerda pelo técnico Muricy Ramalho.

O jogo parecia se encaminhar para uma goleada do Santos, mas o time japonês teve duas boas oportunidades com Junyo Tanaka aos 25 e o meia brasileiro Jorge Wagner (ex-São Paulo) aos 41.

O ‘Peixe’ passou muito perto de abrir uma vantagem maior ainda depois do intervalo, quando Neymar voltou a brilhar ao deixar Danilo na cara do gol aos 5 da etapa final, mas o lateral desperdiçou a chance ao chutar por cima de Sugeno.

Quatro minutos após correr o risco de levar o terceiro, o Kashiwa deixou o placar em 2 a 1 quando Hiroki Sakai desviou de cabeça um cruzamento de Jorge Wagner.

A esperança dos japoneses durou pouco, já que Danilo se redimiu aos 18, ao acertar uma linda cobrança de falta após ele mesmo ter sido derrubado na entrada da área.

“Este 2 a 0 deu tranquilidade ao Santos, mas na sequencia conseguimos neutralizar os contra-ataques, acertamos a marcação em cima de Neymar e Borges, mas infelizmente não soubemos concretizar nossas chances de gol”, comentou o técnico do Kashiwa, o tambem brasileiro Nelsinho Baptista.

Os japoneses não desistiram da partida e ainda tiveram algumas chances de gols com Hideaki Kitajima aos 23 e Masakatsu Sawa, que chutou na trave aos 19.

Aos 36, o brasileiro Leandro Domingues, eleito melhor jogador do Campeonato Japonês, cruzou na medida para o mesmo Sawa, que mandou a bola por cima apesar de ter o gol totalmente aberto.

O volante Ibson, que entrara dois minutos antes no lugar de Borges, teve uma ótima oportunidade de fazer o quarto do time praiano aos 39, quando seu chute explodiu travessão na conclusão de uma grande jogada de Ganso, que se livrou de dois marcadores com grande finta e deu um passe açucarado para seu companheiro.

Com a vitória do Santos, o Brasil volta a ter um representante na final do Mundial de Clubes depois de 2006, quando o Internacional sagrou-se campeão, ao derrotar justamente o Barça (1-0).

Na última edição, os colorados perderam a oportunidade de disputar mais uma final ao perder na semifinal por 2 a 0 para o Tout Puissant Mazembe, da República Democrática do Congo.

Além do Inter em 2006, outros dois clubes brasileiros levantaram o troféu na sua versão moderna, o São Paulo em 2005 e o Corinthians em 2000.

O Santos lutará neste domingo pelo tricampeonato mundial, já que o time já conquistou a antiga versão do torneio, a Copa Intercontinental, em 1962 e 1963, na época do Rei Pelé.