Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Neymar admite privilégios na seleção e justifica: ‘Carreguei nas costas’

O atacante do Paris Saint-Germain completará 100 jogos pelo Brasil no amistoso contra Senegal, nesta quinta-feira

O atacante Neymar recebeu uma homenagem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nesta quarta-feira, 9, pois completará 100 jogos com a camisa da seleção brasileira no amistoso contra Senegal, nesta quinta, em Singapura, às 9h da manhã (horário de Brasília). O jogador do Paris Saint-Germain, em breve coletiva, admitiu que recebe privilégios na seleção, contradizendo inclusive o próprio técnico Tite, mas avaliou isso como natural diante da sua importância para o Brasil.

“Estou na seleção há dez anos. Sempre tive muita responsabilidade desde que cheguei aqui. Sempre fui um dos principais nomes, um dos que carregava praticamente tudo nas costas. Não me escondi disso. Se você analisar honestamente, sempre cumpri muito bem o meu papel aqui. Quando um atleta atinge um nível desses, é normal ter um tratamento diferente. No Barcelona, o Messi tem um tratamento diferente. É por que ele é mais bonito? Não. É porque ele decide. Não digo só de mim, mas de todo mundo que mostra um futebol nesse nível”, disse.

Neymar ressaltou que sua honestidade sobre os privilégios não é falta de humildade, pois ele já esteve em clubes onde haviam jogadores mais importantes que ele. “Eu já vivi em times que outros jogadores eram tratados melhor do que eu. Aquilo se tornou um espelho para que eu pudesse treinar mais. Queria ter os mesmos privilégios que eles, mas nunca tive inveja. No Barcelona, eu ficava contente pelos privilégios a Messi, porque com ele feliz, era mais fácil decidir jogos”.

Visto como principal aposta para devolver ao Brasil o protagonismo no futebol, Neymar conseguiu figurar nas listas de melhores do mundo nas últimas temporadas – 2017 foi o último ano em que esteve entre os finalistas da premiação da Fifa, sendo o terceiro colocado. O atacante, porém, culpou as lesões que sofreu nos últimos anos e avaliou que, mesmo assim, se sai bem quando está em campo.

Neymar é o destaque do PSG no início da temporada europeia

Neymar é o destaque do PSG no início da temporada europeia (Geoffroy van der Hasselt/AFP)

“É óbvio que meu objetivo é sempre estar entre os melhores. Nesse últimos dois anos só não estive ali porque acabei me machucando, fiquei muito tempo fora. Isso atrapalha. Mas se você analisar e pegar os jogos, números, enfim, você vai ver que eu nunca deixei de jogar futebol. Infelizmente, é uma coisa que pode acontecer na vida de um atleta e tem de ter cabeça para dar a volta por cima. Terminando a temporada completa, pode ter certeza que eu vou estar lá em cima”, garantiu.

Neymar movimentou o mercado na última janela de transferências, especialmente após afirmar que pretendia deixar o PSG. O atacante acabou permanecendo no clube e tem convivido com a insatisfação dos torcedores. Ainda assim, está se destacando em campo, com quatro gols marcados em cinco jogos na temporada.

“Estou feliz na seleção e no clube também. Todo mundo sabe do que aconteceu no mercado de verão (europeu) e da vontade que eu tinha de sair. Hoje me sinto feliz e à vontade no clube também. A temporada começou muito bem para mim. Defenderei meu clube com unhas e dentes. Darei 100% para que conquistemos coisas grandes. Na vida de um atleta, nem sempre são só vitórias. São muitas decepções, derrotas, comete-se muitos erros. Mas se você for um cara que batalha, no final de tudo você consegue redimir seus erros.”, comentou.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. ODAIL BENEDITO DE MORAES

    Como é prepotente e arrogante esse cara! Carregou nas costas? Ganhou alguma copa pelo Brasil? Foi melhor do mundo alguma vez? Se alguém poderia dizer que carregou a seleção nas costas, seriam Pelé e Garrincha. Neymar precisa “comer muito feijão” para chegar aos pés desse dois.

    Curtir