Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ney Franco já abre mão de Uvini e tenta segurar Lucas e Fernandinho

Por Da Redação - 9 jul 2012, 15h58

Ney Franco foi apresentado oficialmente nesta segunda-feira e, nesta terça-feira, dará seu primeiro treinamento no São Paulo. Mas já tem preocupações fora de campo. O técnico teve a informação de que Bruno Uvini está próximo de um acerto com a Lazio e tenta evitar as negociações de Lucas e Fernandinho com o futebol europeu e árabe, respectivamente.

A saída de Bruno Uvini, capitão do treinador nas conquistas do Sul-americano e Mundial sub-20 no ano passado, parece irreversível. O jogador tem em mãos uma oferta da Lazio e pretende levá-la oficialmente à diretoria após as Olimpíadas. ‘O Bruno me parece que tem alguma coisa encaminhada. Não tive nem contato com ele’, disse Ney.

Já Fernandinho está próximo de deixar o clube. A Traffic, dona da maior parte dos direitos econômicos do atacante, avisou à diretoria que tem uma proposta do Al-Jazira, dos Emirados Árabes Unidos. Se o valor oferecido for superior a 6,5 milhões de euros (mais de R$ 16 milhões), por contrato, o Tricolor só poderá mantê-lo se cobrir a oferta, um ato bastante improvável.

‘O Fernando é um jogador raro, difícil de achar no mercado. As equipes que lideram o Brasileiro têm jogadores que sabem jogar no canto do campo. Se perdermos o Fernandinho, será difícil achar reposição’, já avisou Ney Franco, que, no fim de 2009, tentou levar o atacante do Grêmio Barueri, mas o São Paulo foi mais rápido.

Continua após a publicidade

Lucas, por sua vez, é novamente cobiçado pela Inter de Milão, que já mantém contato com os pais e o empresário do atleta. O vice-presidente de futebol João Paulo de Jesus Lopes, porém, já avisou. ‘Oferecer 25 milhões de euros (R$ 62,5 milhões) pelo Lucas é ridículo.’ O dirigente lembra que o clube já recusou propostas de 40 milhões de euros (R$ 100 milhões) pelo jogador de Chelsea e Anzhi Makhachkala.

Por isso, Ney Franco conta com o camisa 7. ‘Desde o momento em que definimos a minha vida, todas as vezes em que sentei para escalar a minha equipe, o Lucas estava no meio dela. Ainda não me passou pela cabeça a hipótese de perdê-lo’, falou o técnico, garantindo evolução ao atleta mesmo sem passar pelo futebol europeu.

‘Um jogador de São Paulo, Santos, Cruzeiro e Grêmio tem todas as condições de desenvolver sua carreira aqui porque tem profissionais para conduzi-lo e competições importantes que o exploram ao máximo. E pode servir à Seleção Brasileira com a experiência que adquire no Brasileiro e, principalmente, na Libertadores’, indicou.

Outras saídas do elenco, entretanto, são inevitáveis. Piris já foi liberado pela diretoria e está próximo de ser anunciado oficialmente pelo Sevilla, que só não fechou negócio ainda porque a Roma demonstrou interesse e passa a fazer concorrência. E o agente de Paulo Miranda trabalha para repassá-lo a alguma equipe europeia.

Continua após a publicidade

‘O São Paulo tem elenco e condição de fazer um bom Brasileiro e uma boa Sul-americana, mas nós, treinadores do futebol brasileiro, estamos sujeitos a perder um ou dois jogadores para centros como Japão e Catar enquanto não tivermos uma economia forte. O São Paulo não está imune a isso’, comentou Ney Franco.

Publicidade