Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

NBA muda sede de Jogo das Estrelas em apoio a LGBT

Evento de 2017 não será mais em Charlotte em repúdio a uma lei que obriga transexuais a usarem banheiros de acordo com seus gêneros de nascimento

A chamada “lei do banheiro”, uma afronta à comunidade LGBT dos Estados Unidos, causou a mudança da sede do All Star Game, o famoso jogo das estrelas do basquete americano.  A NBA anunciou nesta sexta-feira que o evento de 2017 não será mais disputado em Charlotte, na Carolina do Norte, por causa de uma lei estadual que obriga transexuais a utilizarem os banheiros de acordo com o gênero que nasceram e não com o qual se identificam.

Em comunicado, a NBA explicou que tanto a liga como o Charlotte Hornets, a franquia da cidade e dona do ginásio, tentaram estabelecer vias de diálogo com as autoridades estaduais para negociar “mudanças positivas” na legislação, mas sem sucesso.

Leia também:
Nike rescinde contrato com Pacquiao por declarações homofóbicas
NBA: o pivô Jason Collins assume ser homossexual
Handebol: federação proíbe homenagem a gays em faixa de capitão

“Nestas conversas nos guiamos pelos valores da nossa liga. Estes não são apenas a diversidade, inclusão, igualdade e respeito pelos outros, mas também a disponibilidade de ouvir e considerar pontos de vista opostos”, afirmou a NBA.

Após não conseguir mudanças na controversa lei que foi aprovada em março e que também eliminou os protocolos que protegiam da discriminação os homossexuais, bissexuais e transexuais, a NBA optou pela mudança de localização.

“Embora entendamos que a NBA não pode impor leis nas cidades, estados ou países onde fazemos negócio, nós não acreditamos que possamos organizar com sucesso nosso All-Star em Charlotte com a situação criada após a aprovação da lei.”

A nova sede será anunciada nas próximas semanas, e aparecem como fortes candidatas Nova Orleans (Louisiana) e Orlando (Flórida). A próxima edição do All-Star Game está prevista para os dias 17, 18 e 19 de fevereiro de 2017.

Resposta – O governador da Carolina do Norte, o republicano Pat McCrory, divulgou um comunicado no qual acusou a NBA, descrita como uma “elite empresarial”, de “impor seus pontos de vista políticos em seus negócios, fugindo dos processos democráticos”.

“Durante meses, as elites esportivas têm desprezado nossas leis e demonizado o povo da Carolina do Norte, simplesmente porque achamos que os meninos e meninas têm o direito de utilizar os banheiros, vestiários e chuveiros sem o sexo oposto presente”, acrescentou McCrory.

Artistas como Bruce Springsteen, Ringo Starr e Itzhak Perlman também cancelaram suas apresentações na Carolina do Norte por causa da aprovação da lei.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. NBA é “business” no mais alto grau. Se esses idiotas úteis fazem isso num negócio desses, imaginam o que não farão no resto do mundo (se dermos essa moleza toda)? Querem fazer no banheiro o que querem fazer com a sociedade, a família, valores ao qual não dão o mínimo valor! Chega de politicamente “correto”!

    Curtir