Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

NBA: Durant e Green brigam e ‘dinastia’ dos Warriors fica ameaçada

Os companheiros de equipe discutiram dentro e fora de quadra após derrota para os Clippers

Por Da Redação - 14 nov 2018, 17h41

O Golden State Warriors domina a NBA há quatro temporadas. De lá para cá, os californianos conquistaram três títulos da ligam, dois deles após a chegada do ala Kevin Durant, MVP (jogador mais valioso, em português) em 2014. A incerteza da renovação do ala se tornou ainda maior depois da briga séria com Draymond Green, seu companheiro de time, na última segunda-feira, 12.

Sem Stephen Curry, lesionado, os Warriors empatavam com o Los Angeles Clippers e tinham a última posse de bola para definir a partida. Green recebeu a bola, atravessou a quadra e se atrapalhou, sem passar para os astros Kevin Durant e Klay Thompson, que ficaram irritados com o ala pivô. Durante o intervalo antes da prorrogação, Green e Durant se xingaram e tiveram que ser separados pelo restante do elenco. “É por isso que eu vou embora”, disse Durant, ao retornar à quadra para a prorrogação.

Os ânimos se exaltaram após a vitória dos Clippers por 121 a 116 e a discussão foi levada para o vestiário. Segundo informações do site esportivo americano The Athletic, Green chamou o ex-MVP de ‘p***’ inúmeras vezes, o culpou por não cessar os rumores de sua saída ao final da temporada e o desafiou a deixar a equipe. Durant precisou ser contido para não agredir o colega de time.

O contrato de Kevin Durant com os Warriors tem dois anos de validade, mas, ao final da temporada, o acordo garante que o ala tenha a opção de sair do contrato e assinar com uma nova equipe. No último mês, em entrevista ao The Athletic, o ala falou sobre seu próximo destino e explicou que estava pensando apenas em quanto dinheiro ele iria ganhar. A declaração não foi bem aceita por Green e a frustração da derrota para os Clippers trouxe a questão à tona.

O site americano também revelou que enquanto a briga acontecia no vestiário, o técnico Steve Kerr conversava com Bob Myers, presidente dos Warriors, sobre o futuro da equipe. O restante dos jogadores apoiaram Durant na reclamação sobre a má decisão de Green durante a partida, mas apoiaram o ala pivô sobre a incerteza da renovação do ex-MVP. A saída do ala ao término da temporada parece ser irreversível e poderá trazer um processo de reformulação na equipe e na liga.

A diretoria do Golden State Warriors suspendeu Draymond Green por um jogo e ele não participou da vitória contra o Atlanta Hawks, por 110 a 103, na noite da última terça-feira. Após o jogo, Durant falou em coletiva, mas não quis entrar em detalhes sobre a confusão. “É óbvio que é estranho ele não estar aqui. Merdas acontecem na NBA”, encerrou.

Publicidade