Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Não queremos uma Olimpíada cara’, diz prefeita de Tóquio

Yuriko Koike assumiu em julho, depois que o seu antecessor se demitiu por gastar seis vezes mais do que o previsto em obras para os Jogos

A prefeita de Tóquio, Yuriko Koike, está no Rio de Janeiro para coletar informações sobre setores estratégicos à realização de uma Olimpíada. Ela e funcionários do governo tentam entender, principalmente, como funciona a segurança da cidade e a organização dos voluntários. Tóquio será a próxima sede dos Jogos, em 2020, e já está em meio a um furacão financeiro. No caderno de encargos, estava previsto um gasto de 2,5 bilhões de dólares, mas os custos já chegaram a 15 bilhões na capital japonesa – seis vezes mais do que o planejado. Yuriko Koike, então prefeito, acabou pedindo demissão depois dos gastos excessivos. Em julho, Koike assumiu após vencer a eleição. O discurso dela, agora, é de contenção de despesa.

“Os gastos foram questionados no Japão. Os Jogos não devem ser um evento isolado, sem consequências para a população. Não podemos desperdiçar dinheiro”, disse, acrescentando: “Não queremos um evento caro”. Koiko estava de quimono para, segundo ela, mostrar a hospitalidade e a etiqueta japonesa para o prefeito Eduardo Paes. Os dois se encontraram na manhã desta quinta-feira para trocar informações sobre os Jogos. O prefeito brincou de volta ao pedir desculpa por não ter ido com uma roupa de sambista carioca para representar a cidade.

Jogos paralímpicos
Em entrevista dada por Paes e Koiko, o prefeito do Rio assumiu que a Paralimpíada “praticamente não vendeu ingressos”. A expectativa é de que os brasileiros comprem quando os Jogos começarem. A dificuldade em comercializar essas entradas aumentou o problema financeiro do comitê. O prefeito prometeu repassar 150 milhões de reais para ajudar, mas o juiz eleitoral Marcello Rubioli disse que Paes pode ter de responder criminalmente se destinar verbas públicas para a realização da Paralimpíada em ano de eleição. “Tenho certeza de que a decisão será revista”, disse Paes.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Augusto Luis

    A estagiária usou os mesmos nomes para a atual e o ex-prefeito, errou o nome várias vezes… Não há um revisor nessa revista?

    Curtir

  2. Aloisio Barros

    Legal! O mesmo prefeito que se demitiu é a mesma prefeita que assumiu.

    Curtir

  3. Milton Muranaga

    Temos um(s) erro(s) aqui no texto. …seis vezes mais do que o planejado. YURIKO KOIKE, então prefeito, acabou pedindo demissão….O nome está trocado. O ex-prefeito que pediu as contas chama-se Yōichi Masuzoe. Aproveitando, o nome da Koike foi digitado erroneamente como KoikO.

    Curtir

  4. Miguel Kassi

    Erro 2 – O governador anterior de Tóquio se chama Yoichi Masuzoe (e não “Yuriko Koike”, que é a governadora recém-eleita), e renunciou ao cargo (não “se demitiu”) devido a um escândalo envolvendo utilização de dinheiro público para gastos pessoais (e não “por gastar seis vezes mais nas obras dos jogos”).

    Curtir

  5. Miguel Kassi

    Erro 3 – O que sextuplicou é a previsão de gastos para os jogos de 2020, envolvendo as obras e preparação dos atletas, mas obviamente os valores ainda não foram “gastos” e sequer estão definidos, porque as obras mal começaram.

    Curtir

  6. Miguel Kassi

    Erro 1 – A tradução adequada ao cargo de Yuriko Koike é ‘governadora’, e não ‘prefeita’, pois administrativamente Tóquio não é uma cidade, mas sim uma área metropolitana composta por 23 distritos e 39 municipalidades, sendo que cada distrito e municipalidade tem seu próprio ‘prefeito’ (aqui sim).

    Curtir

  7. Miguel Kassi

    Erro 4 – Há vários erros de grafia no nome e no cargo da atual administradora de Tóquio. É Koike, e não “Koiko”. Seria prefeita (se esse fosse o cargo), e não “prefeito” (talvez seja um redator adepto de “presidenta”, que aqui também confundiu as bolas).

    Curtir

  8. Miguel Kassi

    Resumo da ópera: pelamordedeus, Veja, mais seriedade e qualidade, senão não vai parar de perder público. E não vai ter GoBox nem estratégia de marketing besta para estancar a sangria na perda de leitores e de mercado da Abril.

    Curtir

  9. Complementando as informações aqui dadas,a Sra. Yuriko Koike é governadora de Tóquio,o 2o.cargo mais importante do país,após o cargo de 1o. Ministro.Sob sua gestão o 12o. PIB mundial e quer fazer um governo transparente para evitar escândalos

    Curtir