Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Nadal-Djokovic, duelo explosivo na final de Monte Carlo

Por Sebastien Nogier 21 abr 2012, 16h55

O espanhol Rafael Nadal, número 2 do mundo e sete vezes campeão do torneio, se classificou neste sábado para sua oitava final do Masters 1.000 de Monte Carlo ao derrotar o francês Gilles Simon, nono cabeça de chave, por 6-3 e 6-4, e enfrentará no domingo o sérvio Novak Djokovic, líder atual do ranking da ATP.

‘Djoko’ se classificou pouco antes ao vencer com mais dificuldade o tcheco Tomas Berdych, cabeça de chave número 6, por 4-6, 6-3 e 6-2.

Nadal mostrou-se muito mais oportunista que Simon e conseguiu chegar a sua oitava final consecutiva na competição do principado, que venceu em todas as ocasiões anteriores.

“Eu precisava ser muito eficiente para superar Gilles, e fiz uma ótima partida. Estou muito feliz com esta vitória”, declarou o espanhol

Com estes resultados, o público de Mônaco terá a final tão esperada entre os dois melhores jogadores do momento.

Para o espanhol, que busca seu oitavo título no torneio o duelo será uma oportunidade de romper a série de sete derrotas consecutivas para Djokovic, todas em finais, a última delas no Aberto da Austrália em janeiro passado, em duelo épico que durou cerca de seis horas.

“É maravilhoso estar na decisão. O fato de perder sete ou oito vezes (contra Djokovic) não muda muita coisa, terei menos a perder do que ele”, comentou Nadal.

Continua após a publicidade

Para o sérvio, uma vitória sobre o espanhol no saibro de Monte Carlo seria um ótimo sinal antes do segundo Grand Slam da temporada, o Aberto da França de Roland Garros (de 27 de maio a 10 de junho), que será disputado no mesmo piso.

“Ele é o jogador a ser batido no saibro. É o melhor da história neste piso. Vou precisar jogar bem do primeiro ao último ponto. Tenho plena consciência disso, mas não vejo porque não acreditaria na vitória”, declarou o número um do mundo.

Djokovic conquistou dois títulos desde o início do ano (no Aberto da Austrália e no Masters 1000 de Miami) e espera ganhar o 19º torneio Masters 1000 da sua carreira.

Ele já derrotou Nadal no saibro duas vezes no ano passado, nos torneios de Madri e Roma.

Contra Berdych, o sérvio chegou a perder a concentração em alguns momentos da partida, o que aconteceu diversas vezes nesta semana, desde que soube da morte do seu avô, poucas horas antes de entrar em quadra na sua vitória sobre o ucraniano Alexandr Dolgopolov nas oitavas, na quinta-feira.

“Joguei bem no segundo set. Foi o momento chave. Voltei a recuperar uma boa dinâmica. O segundo e o terceiro foram melhor que o primeiro”, comentou Djokovic depois da partida.

Ambos foram perturbados pelo forte vento. “As condições estavam muito difíceis, tentei me concentrar ao máximo em manter a bola na quadra e tive mais sorte do que ele”, completou.

Continua após a publicidade
Publicidade