Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nadador brasileiro é suspenso por doping e está fora do Mundial e do Pan

Gabriel Santos foi flagrado em exame que acusou o uso do anabolizante clostebol

O nadador Gabriel Santos foi condenado nesta sexta-feira, 19, a oito meses de suspensão por uso de doping, em julgamento ocorrido em Gwangju, na Coreia do Sul, sede do Mundial de Natação que está em andamento. Com isso, o atleta paulista de 23 anos está fora não apenas do evento na Ásia, mas também do Pan-Americano de Lima, no Peru, que começa na próxima sexta-feira, 26. Cabe recurso contra a decisão.

Gabriel Santos, vice-campeão mundial no revezamento 4×100 metros em 2017 foi flagrado no exame antidoping em 20 maio, pelo uso do agente anabólico clostebol, proibido pela Wada (Agência Mundial Antidoping). Como a pena deve ser retroativa, ele será liberado em janeiro e poderá tentar vaga olímpica.

Bichara Neto, um dos advogados de Gabriel, que participou do julgamento por videoconferência, ressaltou o fato de o brasileiro ter pego a punição mínima – a máxima era de quatro anos. “Acreditávamos na absolvição, mas o tribunal aplicou a menor suspensão possível para a categoria da substância encontrada. Ainda não conhecemos a fundamentação dessa decisão. Vamos avaliar se apresentaremos recurso quando tivermos esses detalhes.”

Gabriel viajou para a Coreia do Sul com a delegação brasileira de natação, mas nem sequer chegou a treinar e deve retornar ao Brasil nas próximas horas. O atleta, nascido em Guarulhos (SP), disputou a Olimpíada do Rio-2016 e terminou em sexto no revezamento 4x100m livre. Especialista em provas de velocidade, foi campeão do Troféu Maria Lenk nos 100 m livre em 2017 e 2018 e era uma das esperanças de medalha do Brasil no Pan.