Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Na véspera da estreia na Indy, Barrichello se diz otimista e ansioso

Por Da Redação 30 mar 2012, 13h30

O brasileiro Rubens Barrichello disputa sua primeira prova na Fórmula Indy no próximo domingo, em Saint Petersburg. Na véspera da estreia, o veterano piloto da KV, 39 anos, se disse otimista e ansioso para debutar na categoria norte-americana depois de participar da Fórmula 1 nas últimas 19 temporadas.

‘É um período empolgante para a categoria na medida em que entra em uma nova erae também para mim, já que começo um novo capítulo na minha carreira’, escreveu o brasileiro em uma espécie de diário que terá no jornal USA Today durante o final de semana de sua estreia na Indy. ‘Sou abençoado por poder continuar minha carreira’, acrescentou.

Recordista de largadas na Fórmula 1, Rubens Barrichello disputou a última temporada pela Williams, mas foi substituído pelo compatriota Bruno Senna. Apesar de não esconder o desejo de retornar à categoria, a exemplo do que faz o finlandês Kimi Raikkonen nesta temporada, o brasileiro se diz empolgado com a mudança para a Indy.

‘Não posso explicar o quanto aprecio essa oportunidade. Aos 39, ainda tenho a chama para continuar correndo. A velocidade e o desejo estão aqui, como sempre. Estou me sentindo muito otimista. Sou muito agradecido por essa chance: à minha equipe, meus companheiros e os fãs’, escreveu o brasileiro.

Antes de acertar sua transferência para a equipe KV, Barrichello realizou alguns testes na Fórmula Indy e conseguiu andar no ritmo dos pilotos que considera favoritos, das equipes Penske e Ganassi. Na véspera da etapa de Saint Petersburg, o brasileiro elogia o carro, mas lembra que o campeonato será um aprendizado constante.

‘Em todos os testes da pré-temporada, senti o carro bem. Não estou 100% aclimatado, mas fico cada vez mais confortável conforme ganho experiência. Adorei o que vi da minha equipe e dos outros pilotos. Não posso esperar para começar’, escreveu Barrichello, com cautela. ‘Tenho que me acostumar com o novo carro, com as novas regras, com as novas pistas e com a nova competição’, ponderou.

Ao comentar seus novos desafios, o brasileiro citou os circuitos ovais, temidos pela própria esposa, e a obrigação de economizar gasolina, duas coisas com as quais não estava acostumado na Fórmula 1. Para completar, ele prometeu não aliviar na competição com o amigo e compatriota Tony Kanaan, companheiro na KV e principal articulador de sua chegada à Indy.

‘O Tony e eu somos como irmãos’, escreveu Barrichello, lembrando do início de ambos no kart. ‘Ele é parte da minha família, mas também é muito competitivo. Quando estamos na pista, competimos um contra o outro o tempo todo. Mas, uma vez fora dos carros, somos irmãos novamente’, encerrou o veterano.

Continua após a publicidade
Publicidade