Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Na festa de 62, Zagallo esbanja sinceridade: Time de 58 era melhor

Apesar da festa pela comemoração da conquista da Copa do Mundo de 1962 em São Paulo, Mário Jorge Lobo Zagallo mantém a característica de falar o que pensa. Nesta segunda-feira, o ex-jogador e ex-técnico foi claro ao ser provocado a comparar o time campeão no Chile com a Seleção Brasileira de 1958, vencedora do Mundial da Suécia.

‘Acho que a Seleção Brasileira de 1958 foi melhor, estava no auge. No Chile, estávamos quatro anos mais velhos, tínhamos alguns jogadores com mais de 30 anos, eu mesmo já estava com 31’, lembra.

As duas equipes tiveram campanhas iguais para levantar a taça. Em seis jogos, tiveram cinco vitórias e acumularam um empate ainda na fase de classificação. O time de 58 fez, porém, a diferença na semifinal e na final, quando aplicou goleadas de 5 a 2 contra França e Suécia.

Em 1962, o Brasil ainda perdeu Pelé de forma precoce. Ainda na primeira fase, o Rei do Futebol sofreu uma lesão e não retornou mais à competição. A vantagem brasileira é que Garrincha assumiu a responsabilidade.

‘O Garrincha sempre voava, ele maltratou o lateral da Tchecoslováquia na final’, afirmou Zagallo, que foi além. ‘Ainda bem que tivemos o Amarildo, que substituiu muito bem o Pelé’, emendou.

Zagallo tem uma carreira recheado de conquistas: é o único personagem campeão quatro vezes, como jogador, técnico e coordenador. Com a Seleção Brasileira, só não participou da conquista de 2002, na Coreia do Sul e no Japão.

De qualquer forma, o Velho Lobo trata todos os momentos com a camisa verde-amarela de maneira especial, demonstrando total recordação de 1962. ‘São lembranças que você nunca esquece’, encerrou Zagallo.