Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Na estreia de novo técnico, Vasco empata com Cruzeiro

Com o empate, as duas equipes mantiveram suas colocações no campeonato

O Cruzeiro voltou a jogar mal e não passou de um empate em 1 a 1 com o Vasco, em Varginha, no Sul de Minas, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em jogo marcado por falhas das duas defesas, a equipe cruzmaltina contou com a estreia do novo treinador, Marcelo Oliveira, e jogou melhor mesmo como visitante. Contudo, não conseguiu virar o placar após sair perdendo no início da partida. Já o treinador cruzeirense, Celso Roth, continua com o cargo ameaçado, após o quarto jogo seguido sem vencer.

Essa foi a primeira das seis partidas em que o time celeste terá de cumprir punição pela perda de mando de campo em função de objetos atirados no gramado na partida contra o Atlético-MG, no encerramento do primeiro turno.

Com o empate, as duas equipes mantiveram suas colocações no campeonato. O Vasco continua na quarta colocação, com 43 pontos, e o Cruzeiro é o oitavo, com 35. As duas equipes voltam a campo no próximo domingo. O Vasco joga contra a Ponte Preta, em Campinas, e a equipe mineira enfrenta o São Paulo, na capital paulista.

Gol contra – O Cruzeiro saiu na frente logo aos três minutos do primeiro tempo com um gol contra do zagueiro Renato Silva. O lateral cruzeirense Everton recebeu na esquerda, fez o cruzamento, que acabou cortado pelo vascaíno, só que para o gol. Logo após abrir o placar, o Cruzeiro teve boa chance para ampliar, aos oito minutos, com Walysson, que cabeceou após novo cruzamento da esquerda, mas Fernando Prass fez boa defesa.

A partir daí o Vasco passou a ter mais posse de bola com o Cruzeiro apostando somente no contra-ataque. Enquanto a equipe carioca não conseguia transformar o tempo com a bola nos pés em chances de gol, a equipe mineira tinha dificuldades para acertar os passes.

Aos 27 minutos, o Vasco contou com uma falha do goleiro Fábio para empatar. Juninho Pernambucano cobrou falta cruzando a bola na área, o goleiro cruzeirense não conseguiu afastar e o volante Nilton pegou o rebote, empatando a partida.

Após igualar o marcador, a equipe cruzmaltina continuou com mais posse de bola e teve a chance para virar o placar, aos 40 minutos, na cabeçada de Carlos Tenório defendida por Fábio, que se redimiu da falha no gol.

No finalzinho do primeiro tempo, os jogadores cruzeirenses, que até então não conseguiam pressionar o Vasco, acordaram e Walysson perdeu duas boas chances. Na primeira, ele conseguiu passar pela defesa do Vasco e chutou para bela defesa de Fernando Prass. Na segunda, recebeu livre na entrada da área, mas chutou mal e a bola foi para fora.

No segundo tempo, o Vasco voltou melhor que o Cruzeiro e perdeu uma chance clara com Carlos Tenório, aos dois minutos. O atacante driblou Fábio e, com o gol livre, chutou para fora. Aos oito minutos, a zaga cruzeirense bateu cabeça, a bola sobrou para Tenório, que tocou para o fundo da rede. Porém, o juiz marcou impedimento e anulou o gol.

O Vasco continuou com mais posse de bola e mais perto do gol que o rival, que não conseguia trocar passes e armar jogadas. A única chance clara no segundo tempo para o Cruzeiro foi aos quinze minutos em uma cabeçada de Wellington Paulista nas mãos de Fernando Prass.

Ainda melhor em campo, o Vasco teve outra boa chance, aos 35 minutos, com Dedé, que, após cobrança de escanteio, cabeceou sozinho mandando a bola para fora.

Com a má atuação, os jogadores do Cruzeiro saíram de campo com a torcida gritando o nome de Felipão, que deixou recentemente o comando do Palmeiras, colocando mais pressão em cima de Celso Roth que continua balançando.

(com Agência Estado)