Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Muricy Ramalho ri ao ser questionado sobre escalação na decisão

Por Da Redação - 20 dez 2011, 09h33

Muricy Ramalho respondeu com uma irônica gargalhada ao ser questionado sobre as críticas que tem recebido após escalar três zagueiros na decisão do Mundial de Clubes, contra o Barcelona. Pelo menos nos treinos abertos aos jornalistas, a formação não foi testada nenhuma vez antes da partida.

O comandante do Peixe viajou ao Japão apostando em Durval improvisado como lateral esquerdo, já que Léo sofria com dores no joelho direito e não estava em plenas condições físicas. No entanto, após detectar falhas de marcação durante a vitória por 3 a 1 sobre o Kashiwa Reysol, na semifinal, o treinador optou por sacar Elano, promover o retorno de Léo pelo lado do campo e deslocar Durval para compor o trio defensivo com Edu Dracena e Bruno Rodrigo.Após a derrota por 4 a 0, Muricy reconheceu a imensa superioridade do time catalão. Para ele, não é necessário procurar falhas ou repensar o futebol brasileiro. ‘O Barcelona é um time diferente, não temos que repensar nada. Nós temos nossa realidade, eles têm a deles’, disse o técnico, minutos após chegar ao Brasil, nesta terça-feira.

Exaltado pela torcida no desembarque da delegação, o treinador foi elogiado também pelos jogadores por tê-los motivado, ainda no vestiário do Estádio Internacional de Yokohama, dizendo que o objetivo para 2012 é disputar o Mundial novamente. Pouco após a chegada ao Aeroporto de Cumbica, a busca pelo tricampeonato ainda pautava o discurso santista.

‘Vamos aproveitar as férias para descansar bem e chegar forte em 2012. Vamos trabalhar para chegar lá de novo’, comentou o zagueiro Durval, seguindo a mesma linha do lateral esquerdo Léo. ‘Não pensamos em dar o troco, pensamos em voltar lá’, emendou o camisa 3.

Publicidade