Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Muricy não descarta título, mas volta a reclamar de desfalques

Por Da Redação 29 ago 2011, 10h12

Com o empate diante do São Paulo, neste domingo, na Vila Belmiro, o Santos fecha o primeiro turno com 22 pontos, na 14posição do Campeonato Brasileiro. É verdade que o Peixe ainda possui um jogo a menos em relação à maior parte de seus oponentes – contra o Grêmio, marcado para o dia 5 de outubro, no Estádio Olímpico – e, mesmo com a diferença atual sendo de 15 pontos para o líder, Corinthians, o técnico Muricy Ramalho não descarta brigar pelo título.

‘É difícil, mas não é impossível. Eu já ganhei um título com o São Paulo, em 2008, que a nossa diferença para o primeiro colocado, na época o Grêmio, era de 11 pontos. E no final aconteceu: fomos campeões. Porém, agora estamos tendo muitos problemas’, disse Muricy, lamentando os constantes desfalques que a sua equipe vem sofrendo durante a competição.

No clássico com o Tricolor Paulista, além de Ibson, que está lesionado e ainda irá ficar mais duas semanas afastado dos gramados, o treinador santista perdeu o volante Arouca e o meia Elano. Os dois acusaram um alto nível de desgaste muscular nos exames realizados após a vitória sobre o Fluminense, na última quarta-feira, e tiveram que ficar ausentes do duelo com os são paulinos neste domingo.

Desfalques contra o São Paulo, Arouca e Elano também podem não atuar diante do Internacional, em partida marcada para esta quarta-feira, às 21h50 (horário de Brasília), no Beira-Rio.

Além disso, Muricy Ramalho também voltou a criticar as convocações de Danilo, Paulo Henrique Ganso e Neymar para a seleção brasileira principal, que enfrenta Gana, no dia 5 de setembro, em Londres (Inglaterra) – o trio enfrenta o Colorado e, no dia seguinte, se apresenta ao técnico Mano Menezes para o amistoso internacional.

Para o comandante, com as dúvidas sobre as participações de Arouca e Elano e as ausências de Danilo, Ganso e Neymar, o confronto diante do Botafogo, marcado para o próximo domingo, na Vila Belmiro, deveria ser adiado pela CBF.

‘Contra o Inter não sei se teremos o Elano e o Arouca. O Ibson já está fora. Aí, no final da semana, tiram três atletas nossos para a seleção. Isso sem contar a possibilidade de mais alguém se machucar ou ser suspenso. É complicado. Desse jeito não vamos ter jogador para colocar em campo. Na minha opinião nem deveria ter esse jogo contra o Botafogo. Tinha que ser adiado’, concluiu.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)