Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Muricy minimiza polêmica, mas questiona métodos de Guardiola

Por Da Redação 13 dez 2011, 12h38

Após dizer que Josep Guardiola só merecerá nota dez quando conquistar um título no Brasil e ouvir como resposta que o treinador do Barcelona não tem proposta, Muricy Ramalho minimizou a polêmica. Pouco depois, porém, acabou questionando os métodos do comandante espanhol, que permitiu que seus atletas passassem a primeira noite no Japão com as esposas.

‘Não quis tirar o mérito dele, mas continuo achando mais fácil trabalhar na Europa’, disse o brasileiro, para depois se manifestar em uma pergunta inicialmente dirigida ao zagueiro Edu Dracena. ‘Eu quero falar sobre isso’, avisou, quando a ida de mulheres à concentração começou a ser discutida.’É bonito quando é com os outros. Se é com a gente e ganha, beleza, foi legal. Se perde, arrebentam a gente’, reclamou o comandante alvinegro, que ouviu Dracena dizer, sem muita convicção, que a brecha aberta por Guardiola pode ser proveitosa.

‘Isso já é uma cultura do europeu. Eles já estão acostumados a isso, geralmente podem levar a esposa no primeiro dia. Acho que isso é válido, deixa o jogador mais relaxado e tranquilo, mas é complicado. Difícil comentar uma situação dessas’, comentou o capitão, mais preocupado em manter o foco na partida contra o Kashiwa Reysol, nesta quarta, pela semifinal do Mundial.

‘Estamos conscientes de que vai ser uma partida difícil, contra um adversário que mostrou vários pontos fortes e está preparado para a competição’, emendou.

Continua após a publicidade
Publicidade