Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Muricy espera que ‘aula’ do Barcelona tenha influência no Brasil

Neymar deixou o gramado do Estádio Internacional de Yokohama dizendo que o Santos aprendeu a jogar futebol durante a derrota por 4 a 0 para o Barcelona, na decisão do Mundial de Clubes. Muricy Ramalho concordou com o atacante ao dizer que o melhor time do planeta tem muito a ensinar e espera que a eficiência tática dos catalães tenha influência no Brasil.

‘O sistema que eles usaram, no Brasil, seria considerado um absurdo. Eles jogaram em um 3-7-0, porque perderam (os atacantes) Sánchez e Villa e entraram mais um meio-campista (Thiago Alcântara). Se você faz isso no Brasil, é caso de polícia, mandam prender. É verdade quando falo que não é porque tem três atacantes que o time é ofensivo e que não é porque tem três zagueiros que é defensivo. Agora que vimos o Barcelona, vamos começar a aceitar’, discursou o treinador.Muricy garante que ter sacado Elano para a entrada de Léo pela lateral esquerda, com Durval na zaga ao lado de Bruno Rodrigo e Edu Dracena, em um 3-5-2 inédito para o Santos, não significou retrancar o time. O treinador insite que o esquema tático não tem influência na postura de uma equipe. ‘Acho que vocês (jornalistas brasileiros) aprenderam isso também’.

O comandante não fez grandes análises sobre a escalação que escolheu para tentar barrar o Barcelona ou sobre o desempenho de seus jogadores. De acordo com ele, a goleada deve ser justificada com os méritos dos espanhóis, não com as falhas santistas.

‘Não adianta colocar defeito no nosso time. Tivemos sabedoria e reconhecemos que o Barcelona é o melhor do mundo’, diz. ‘Pensei em várias coisas, mas esse domínio, essa posse de bola que eles têm, é realmente difícil de conter, a não ser que colocássemos mais gente no meio-campo, o que não é o caso. Respeitamos nossas características, com dois atacantes e um homem de ligação’.