Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Muricy elogia trabalho físico e confia em Ganso mais forte para o Mundial

Por Da Redação 19 nov 2011, 11h17

Depois de ficar dois meses afastado dos gramados por conta de uma lesão sofrida quando estava na Seleção Brasileira – em amistoso contra Gana, dia 5 de setembro, em Londres (Inglaterra) -, o meia Paulo Henrique Ganso realizou apenas duas partidas (contra Vasco e Atlético-GO) pelo Santos. Mesmo assim, o técnico Muricy Ramalho demonstrou satisfação pelo que viu seu camisa 10 apresentar, além de enaltecer a evolução física do jogador.

‘O trabalho (físico) que fizemos com ele sempre faz a diferença. No futebol é importante a gente que comanda mostrar isso. Conversei com ele sobre isso e falei a mesma na conversa com os jogadores, na frente de todo mundo. Ele está ‘comprando’ essa ideia. Vai ser bom para ele e para o Santos no futuro’, afirmou Muricy.

O ganho de força de Ganso tem explicação. Isto porque o meia, após a contusão na Seleção, ficou durante um mês realizando trabalhos de fortalecimento muscular e atividades na academia, para se prevenir contra lesões. Depois, ao ser liberado para treinar no campo, Paulo Henrique Ganso teve uma evolução gradativa, com duas semanas apenas de trabalho físico. Após uma semana de trabalho com bola, ao lado de seus companheiros, o maestro voltou diante do Vasco, no último dia 6, na Vila Belmiro.

Nesse trabalho específico da comissão técnica santista com Ganso, o camisa 10 ganhou 5 kg de massa muscular, entre o ano passado e esse ano. Agora, Ganso tem 78 kg, em vez dos 73 kg anteriores, o que lhe dá uma maior segurança na proteção de bola, usando o seu porte físico, além de lhe possibilitar um maior poder de arranque em velocidade.

‘Ele tem que saber disso, como ele evoluiu, e cuidar da parte muscular sempre. O Ganso precisa ficar como ele está agora. Os caras batem nele, ele fica de pé, e quem vai para o chão são os seus marcadores. É algo impressionante. Além do gol (contra o Atlético-GO), ele está jogando muito bem. O que mais me chamou a atenção é que ele roubou muita bola por trás dos volantes (do Dragão). É algo que ele não faz quando está bem. Ele precisa estar forte para fazer isso’, comentou o treinador alvinegro.

Segundo Muricy Ramalho, esse trabalho comandado pelo Santos para fortalecer a estrutura física de Ganso pode contribuir, inclusive, com a Seleção Brasileira, visando a Copa do Mundo de 2014, que será disputada em território nacional.

‘O futuro (da Seleção) em 2014 é ele, junto com o Neymar, é claro. O Neymar vai fazer a diferença, mas ele pode fazer também. Nós sabemos que se ele estiver bem preparado fisicamente, a qualidade técnica dele vai se sobressair. Até porque, o Ganso acha passes que não existem, encontra buracos que não tem. Só um cara que conhece muito a posição faz as jogadas de inteligência que ele faz. O improviso dele no passe é fora de série. Ele é mestre nisso’, encerrou.

Continua após a publicidade

Publicidade