Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Muricy elogia segundo tempo santista, mas vê empate justo no clássico

Por Da Redação 11 ago 2011, 01h04

Sem poder contar com a dupla Paulo Henrique Ganso e Neymar, ambos na seleção brasileira, o Santos não passou de um empate com o Corinthians, em 0 a 0, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro. Mas, apesar da ausência da dupla, o técnico Muricy Ramalho viu pontos positivos na atuação de sua equipe. Para o treinador, os santistas foram superiores no segundo tempo e poderiam até mesmo ter batido o Timão no clássico.

‘No segundo tempo a gente entrou no jogo. Criamos um espaço que faltou no primeiro tempo. Colocamos o Diogo mais próximo do Borges, fazendo com que o Moradei (volante corintiano) tivesse que recuar para acompanhá-lo. Ali, nós ‘afundamos’ o Corinthians no seu próprio campo e abrimos espaço para trocar a bola no meio-campo. Como temos o Ibson e o Elano, que têm bom passe, dominamos o adversário e tivemos algumas oportunidades. Faltou o gol’, analisou Muricy.

Apesar de reconhecer o bom desempenho dos seus comandados na etapa complementar, Muricy Ramalho acredita que o empate foi justo, pelo que os dois times produziram ao longo dos 90 minutos.

‘Não podemos falar que foi um placar injusto. Até porque, no primeiro tempo não jogamos bem. A gente tem que jogar igual ao segundo tempo, no qual tivemos maior volume maior de jogo. Só que, infelizmente, não criamos tantas chances de gol. Se tivéssemos convertido esse volume de jogo em oportunidades, aí poderíamos dizer que o resultado havia nos deixado um gosto amargo. Não perdemos tantos gols assim. O placar foi justo pelo que as duas equipes mostraram’, concluiu.

Continua após a publicidade
Publicidade