Murer admite surpresa com rival após levar prata no Pan

Por Da Redação - 25 out 2011, 09h12

Por Amanda Romanelli

Guadalajara – Atual campeã mundial do salto com vara, Fabiana Murer havia afirmado, antes dos Jogos Pan-Americanos, que a marca de 4,70 metros seria suficiente para a conquista da medalha dourada. Porém, a brasileira foi surpreendida, nesta segunda-feira, pela boa atuação da cubana Yarisley Silva, que saltou 4,75 metros para garantir o ouro em Guadalajara.

Após ficar com a medalha de prata ao saltar justamente 4,70 metros, Fabiana admitiu que não esperava perder para uma adversária que, há dois meses ficou apenas em quinto lugar no Mundial de Daegu, na Coreia do Sul. “Sabia que eu teria que saltar por volta de 4,70 metros para ganhar e foi o que eu fiz. Era o que eu poderia fazer nesta época do ano, já que o auge da minha forma física foi no Mundial”, disse a brasileira.

Em seguida, porém, Murer valorizou o nível da disputa que travou com Yarisley Silva, lembrando que a cubana seria medalhista de bronze em Daegu se saltasse a marca que obteve em Guadalajara. “Foi uma competição muito forte. Com esse resultado, ela seria terceira no Mundial”, afirmou a brasileira, antes de admitir que não seria fácil manter o nível de performance exibido na Coreia do Sul, onde saltou 4,85 metros, recorde sul-americano e pessoal, para ficar com o ouro.

Publicidade

“Trabalhei muito para o Mundial. Lá atingi o meu pico. É muito difícil mantê-lo por dois meses seguidos. Vim aqui para buscar o ouro, mas não deu”, lamentou Murer, que ainda afirmou que as condições de prova mudaram muito da hora em que fez o aquecimento, por volta das 16 horas de Guadalajara, até o início da competição, quando começava a anoitecer. “A grande dificuldade que eu tive foi essa. O vento diminuiu bastante, antes estava muito forte”, revelou.

Publicidade