Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Muhammad Ali e a mulher de César

NO RINGUE...
Antes de sua lendária luta contra George Foreman no Zaire, em 1974, Muhammad Ali disse: “Vou flutuar como uma borboleta e picar como uma abelha”... NO RINGUE…
Antes de sua lendária luta contra George Foreman no Zaire, em 1974, Muhammad Ali disse: “Vou flutuar como uma borboleta e picar como uma abelha”…

NO RINGUE…
Antes de sua lendária luta contra George Foreman no Zaire, em 1974, Muhammad Ali disse: “Vou flutuar como uma borboleta e picar como uma abelha”… (/)

Enquanto não vêm os pratos principais (e que pratos) seguem algumas notas como aperitivo do banquete das quartas de final.

1 Alemanha x Argélia foi dureza do começo ao fim. A vitória dos tricampeões mundiais acabou sendo justa, mas a partida incluiu momentos peculiares: por dez ou quinze minutos, ainda no primeiro tempo, a equipe comandada por Schweinsteiger cambaleou. Parecendo zonza, começou a errar passes bobos em sequência e chegou a dar a impressão de que iria à lona. Essa rendição momentânea ao pânico acontece muito no futebol – com a seleção brasileira, tem acontecido demais -, mas com os tedescos, numa Copa do Mundo, é algo raro. Não admira que a imprensa alemã tenha espancado o time sem dó após a vitória. A Alemanha piscou. A Alemanha não podia piscar, mas piscou. Como a mulher de César, ela é uma daquelas equipes de tradição tão gloriosa que, para cair nas graças da opinião pública, precisa fazer mais do que sair vencedora de seus confrontos – tem de parecer vencedora também. O Brasil não é diferente.

Leia também:

Na véspera das quartas, o Brasil treinará longe do Castelão

No duelo entre os camisas 10, James mais letal que Neymar

Brasil vai encarar um ex-freguês que tem endurecido o jogo

2 O esguio meia francês Pogba, que observa o jogo lá do alto como um massai, joga com a elegância de três Zidanes. Estou falando do estilo, não da qualidade do futebol, que no caso dele, menino de 21 anos, ainda deve amadurecer. Mas que promessa de craque! Junto com Valbuena, baixinho bom de bola que mal lhe chega aos joelhos, Pogba compõe um meio de campo visualmente engraçado, mas de dar inveja. Sobretudo ao Brasil, que nesta Copa inovou, apresentando um valão entre a defesa e o ataque.

...COMO NO CAMPO
Robben é a borboleta e a abelha da Holanda …COMO NO CAMPO
Robben é a borboleta e a abelha da Holanda

…COMO NO CAMPO
Robben é a borboleta e a abelha da Holanda (/)

3 Um valão que se espera ver finalmente preenchido com algum talento contra a Colômbia, hoje. Se isso for muito difícil, que pelo menos se providencie um aterro básico. Até agora, a grande arma do time para transpor o abismo é o lançamento longo de David Luiz. Todo mundo critica a fixação da equipe de Scolari na ligação direta entre defesa e ataque, que é mesmo melancólica para uma seleção com o pedigree criativo da brasileira. Eu engrosso o coro, mas faço uma ressalva. Entre suas muitas qualidades, David Luiz vem demonstrando uma precisão no passe longo que, nos momentos mais felizes, chega a lembrar Gérson. Admirável. Só não pode ser nossa única solução à beira do abismo.

4 Essa Holanda de 2014, recolhida no primeiro tempo e mortal no segundo, lembra Muhammad Ali: põe as luvas diante do rosto e oferece o corpo para o adversário bater, bater até cansar. Depois que ele se cansa, ela vai lá e o nocauteia. “Vou flutuar como uma borboleta e picar como uma abelha”, disse o grande pugilista antes de sua lendária luta com George Foreman no Zaire, em 1974. Robben é a borboleta e a abelha da Holanda.

Siga no Instagram: uma seleção de fotos exclusivas em @vejanoinsta

5 Após o temporal de gols da primeira fase, era esperado que caísse a média nas oitavas de final. No entanto, a qualidade desta Copa espetacular só cresceu, com jogos duríssimos, disputados até o limite da exaustão, um mais eletrizante que o outro. Não há um bicho papão, ninguém está atropelando ninguém. Cada gol e cada palmo de campo têm de ser arrancados do adversário a fórceps. O nivelamento das melhores equipes é evidente, mas quem diz que elas estão niveladas “por baixo” não sabe ler uma partida de futebol.

6 No mais, minha torcida é para que o Brasil seja hoje, pela primeira vez nesta Copa, uma mulher de César impecável.