Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mourinho tenta acalmar torcedores do Real: ‘somos líderes’

Madri, 12 dez (EFE).- O técnico do Real Madrid, José Mourinho, lançou mão nesta segunda-feira de um discurso positivista para tentar passar tranquilidade para os torcedores após a derrota por 3 a 1 sofrida para o Barcelona no último sábado, no estádio Santiago Bernabéu.

‘Não temos um sentimento de inferioridade porque eles (Barcelona) têm os mesmos pontos que a gente e disputaram um jogo a mais. Minha mensagem aos torcedores do Real Madrid são duas palavras: somos líderes’, afirmou o treinador em entrevista coletiva, na qual disse que uma derrota para o Barça incomoda tanto quanto qualquer outra.

‘Como todos os atletas, se você ganha, você fica mais feliz, e se perde, fica menos. Mas há a mesma vontade de trabalhar e jogar. Não mudei minha posição por nenhuma equipe da Europa’, acrescentou.

Para tranquilizar a torcida, Mourinho também destacou aspectos positivos da temporada do Real até agora, como a liderança do próprio Campeonato Espanhol e a classificação para as oitavas de final da Liga dos Campeões.

‘Somos o melhor equipe da fase de grupos de toda a história da ‘Champions’. No Espanhol, ninguém tem mais pontos que nós. Olho para cima e não vejo ninguém. Temos um jogo a menos. E na Copa do Rei somos um dos 32 com chances de título’, destacou.

Em vez de fazer uma análise de aspectos negativos do clássico, Mourinho optou pelo lado positivo. Perguntado pela motivação após a derrota, o português lembrou as 15 vitórias consecutivas alcançadas antes do clássico, igualando um recorde do Real da temporada 1960/1961, que na época era dirigido por Miguel Muñoz.

‘Minha motivação após ter a honra de ver meu nome ao lado do de Miguel Muñoz, um dos maiores treinadores da história do clube, é a maior possível. Somos os dois treinadores com 15 vitórias consecutivas’, comentou o técnico.

Parte da torcida do Santiago Bernabéu vaiou Cristiano Ronaldo no último sábado. Mourinho garantiu que não ouviu os protestos e acredita que isto não afetará o jogador.

‘Não ouvi (as vaias) e não é um problema. Cristiano ficou chateado por perder um jogo, assim como a todos os outros. Mas ele nunca perde seu equilíbrio emocional. É normal que esteja mais triste hoje que há 15 dias, mas não vejo nenhum tipo de drama em sua situação’, finalizou. EFE