Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mourinho pode ganhar R$ 31 milhões por ano no Chelsea

O português já acertou a transferência, que será anunciada em julho, diz jornal

Por Da Redação - 3 maio 2013, 08h45

“No coração dele, vêm a esposa, os filhos e logo depois o Chelsea”, disse o meia holandês Sneijder

As especulações sobre o retorno de José Mourinho ao Chelsea vêm ganhando contornos cada vez mais claros desde a última terça-feira, quando o Real Madrid foi eliminado da Liga dos Campeões. Nesta sexta, foi a vez de o jornal britânico The Sun trazer a informação que o técnico já assinou um contrato com o clube inglês. Ainda assim, a publicação garante que o anúncio oficial do acerto não será feito até os primeiros dias de julho, data marcada para o início da pré-temporada do Chelsea. O Sun ainda afirma que Mourinho receberá 10 milhões de libras (cerca de R$ 31 milhões) anuais no clube londrino.

Leia também:

José Mourinho admite deixar o Real Madrid depois de eliminação

Continua após a publicidade

Inter e Chelsea querem Mourinho. Ele só quer a Liga dos Campeões

Jogadores do Real Madrid teriam pedido demissão de Mourinho

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Continua após a publicidade

Em declarações publicadas nesta sexta no próprio The Sun, o meia Wesley Sneijder, com quem o treinador trabalhou na Inter de Milão, garante que os sentimentos do técnico são recíprocos. “No coração dele, vêm a esposa, os filhos e logo depois o Chelsea. Ele nunca escondeu que tem vontade de trabalhar na Inglaterra de novo – e quando você o ouve falando do Chelsea, não sei se ele conseguiria treinar outro time lá. Parece algo meio maluco, mas quando ele fala do Campeonato Inglês e do Chelsea, parece uma criança dizendo aos pais que presente quer ganhar”, disse Sneijder.

2013: Bayern

Depois de perder duas decisões em três anos – uma delas, em seu próprio estádio -, o Bayern não deixou passar a terceira oportunidade de levantar a taça. Em um clássico alemão, a equipe de Munique derrotou o Borussia por 2 a 1 no Estádio de Wembley.

Continua após a publicidade

2012: Chelsea

A equipe londrina surpreendeu e conquistou seu primeiro título contra o Bayern de Munique, na casa do adversário, a Allianz Arena. Didier Drogba foi o grande destaque da final, que foi decidida nos pênaltis depois de empate por 1 a 1 no tempo normal.

2011: Barcelona

Com Messi inspirado e com Pep Guardiola como técnico, o Barça foi campeão no Estádio de Wembley, em Londres, fazendo 3 a 1 no Manchester United. O jogo é considerado uma das melhores da fase de ouro da equipe catalã sob o comando de Guardiola.

Continua após a publicidade

2010: Internazionale

O argentino Milito foi o destaque na vitória da equipe italiana sobre o Bayern, no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri – fez os dois gols na vitória por 2 a 0 e deu à Inter de Milão um título que não conquistava desde a década de 1960. Mourinho era o técnico.

2009: Barcelona

Eto’o e Messi marcaram os gols da vitória catalã no Estádio Olímpico de Roma, contra o Manchester United de sir Alex Ferguson e da dupla de ataque formada por Rooney e Cristiano Ronaldo. Foi o terceiro título do torneio continental para o Barça.

Continua após a publicidade

2008: Manchester United

Na final entre os ingleses, a equipe de Alex Ferguson levou a melhor sobre o Chelsea, no Estádio Luzhniki, em Moscou. No tempo normal, Cristiano Ronaldo abriu o placar e Lampard empatou. Na cobrança de pênaltis, Anelka perdeu e o United comemorou.

2007: Milan

Com grandes atuações de Kaká e Inzaghi, a equipe italiana se vingou da derrota para o Liverpool na final de 2005. A decisão disputada no Estádio Olímpico de Atenas foi totalmente dominada pelo Milan, que conquistou seu sétimo título da Liga dos Campeões.

Continua após a publicidade

2006: Barcelona

Com Ronaldinho Gaúcho em grande fase, o Barça era favorito contra o Arsenal no Stade de France, em Paris. Os ingleses saíram na frente com Campbell, mas os catalães viraram com gols de Eto’o e do brasileiro Belletti. Foi o bicampeonato do Barcelona.

2005: Liverpool

Uma das maiores surpresas da história do torneio – não pela vitória da equipe inglesa, clube tradicional na competição, mas sim pela recuperação histórica. O Milan vencia por 3 a 0 no intervalo em Istambul. O Liverpool buscou o empate e venceu nos pênaltis.

Continua após a publicidade

2004: Porto

Carlos Alberto e Deco estavam entre os destaques da jovem equipe do Porto treinada por um então desconhecido, José Mourinho. Do outro lado estava outra zebra, o Monaco. A final, disputada em Gelsenkirchen, terminou com vitória dos portugueses, 3 a 0.

2003: Milan

A final entre dois italianos no estádio Old Trafford, em Manchester, foi marcada pelo enorme equilíbrio. Milan e Juventus ficaram no 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação. Na disputa por pênaltis, Dida defendeu três cobranças e Shevchenko selou a vitória do Milan.

(Com agência Gazeta Press)

Publicidade