Clique e assine a partir de 8,90/mês

Morto em acidente, câmera da Globo começou como porteiro do SBT

Ari Júnior trabalhava na emissora carioca desde os anos 90 e, atualmente, integrava a equipe do Planeta Extremo e fazia coberturas esportivas

Por Da Redação - 29 nov 2016, 18h49

O cinegrafista da Rede Globo Ari Ferreira de Araújo Júnior, 48, morto nesta terça-feira (29) no acidente de avião da Chapecoense, começou sua carreira como porteiro da afiliada do SBT em Goiânia, segundo o G1. Começou a trabalhar com as câmeras na mesma emissora e, na década de 90, passou à TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiás.

Em 1997, passou a trabalhar na Globo paulista e, em 2012, foi convidado para a TV Globo no Rio. Atualmente, integrava a equipe do programa Planeta Extremo, além de participar de coberturas esportivas.

Ari deixa a esposa e três filhos.

Nas redes sociais, profissionais da Globo elogiaram o talento do colega:

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Você que tanto gostava de postar, que estava sempre à procura de internet em todos os cantos do mundo… Logo você… Merecia que eu "postasse" aqui tudo que você foi e, pra mim, sempre será. Mas agora não consigo. Só falar que você era um gênio, um artista, um guerreiro e meu irmão. Te amo tanto, mas tanto… Pra mim, você é pra sempre! Amamos você, Ari Júnior. Em todo e qualquer extremo do planeta. Da sua nega maluca. A todas as famílias e vítimas dessa tragédia, meu carinho e força.

A post shared by Carol Barcellos (@carolbarcellos) on

 

Por meio de nota, a Rede Globo lamentou a morte de Ari e demais profissionais da emissora mortos no acidente:

“Os nossos repórteres Guilherme Marques e Guilherme Laars e o repórter cinematográfico Ari de Araújo Jr. estavam no voo com o time da Chapecoense. Eles preparavam uma matéria especial para o Esporte Espetacular. Neste momento de dor e expectativa, aguardamos notícias oficiais das autoridades colombianas e prestamos toda a solidariedade às famílias de nossos colaboradores e amigos”.

Ao todo, 21 jornalistas estavam a bordo do avião da LaMia que caiu próximo a Medellín, na Colômbia. Apenas um deles sobreviveu: Rafael Henzel, 42, que está na UTI, mas tem quadro considerado estável.

 

Continua após a publicidade
Publicidade