Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Morte e jogos’: Copa pode ser um fiasco, diz revista alemã

A capa da 'Der Spiegel' é ilustrada pela bola do Mundial em chamas sobre o Rio

“Os jogos vão terminar em pancadaria nas ruas? Autoridades e funcionários da Fifa serão perseguidos por uma multidão enfurecida?”

No mesmo dia em que a Embaixada do Brasil em Berlim foi apedrejada em protesto contra a Copa do Mundo, a principal revista da Alemanha publicou uma reportagem especial tratando dos problemas do país-sede. A capa da edição desta semana da Der Spiegel mostra uma Brazuca, a bola oficial do Mundial, em chamas. Ao fundo está o Rio de Janeiro. A ilustração é acompanhada do seguinte título: “Morte e jogos”. A publicação traz dez páginas sobre a Copa, destacando os atrasos nas obras, a reprovação da população aos gastos excessivos com o evento e o risco de protestos violentos nas cidades-sede.

“Justamente no país do futebol, a Copa pode virar um fiasco: protestos, greves e tiroteios em vez de festa”, diz o texto do jornalista Jens Glüsing, intitulado “Gol contra do Brasil”. Apesar dos grandes atrativos nos gramados, “as notícias serão sobre protestos e greves, problemas com infraestrutura e violência”, acredita Glüsing. A revista fala sobre a preocupação dos europeus com a violência urbana: “Nas favelas do Rio, policiais e traficantes se enfrentam de maneira sangrenta. Em São Paulo, gangues queimam ônibus quase todas as noites”. A reportagem principal da edição também revela o temor dos alemães com a possibilidade de a seleção brasileira não vencer a Copa. “Os jogos vão terminar em pancadaria nas ruas? Autoridades e funcionários da Fifa serão perseguidos por uma multidão enfurecida?”

A Der Spiegel afirma que o clima no país é de desilusão, já que o crescimento econômico obtido nas últimas décadas não foi capaz de elevar a qualidade dos serviços, da saúde e da educação ao nível que a população espera – e isso, agora, se reflete nas manifestações contrárias ao Mundial. “A alegria que se via antigamente com a Copa transformou-se em irritação com o governo e com a organização”. Outra reportagem da edição trata especificamente dos estádios erguidos para o Mundial. “Nenhum país gastou tanto com a Copa. E quase tudo foi pago com dinheiro público.” Enquanto isso, lembra a revista, apenas uma fração dos projetos de infraestrutura prometidos para o evento ficarão prontos.

Leia também:

A 1 mês da Copa, seleção pode ganhar, mas Brasil perdeu​

Problemas do país-sede não são culpa da Fifa, diz Valcke

Pesquisa retrata país em clima de Copa – apesar de tudo…

Fifa alerta estrangeiros sobre problemas do país da Copa

Para 9 entre 10 torcedores, Copa deixará imagem negativa