Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morte de Simoncelli choca a MotoGP e o esporte italiano

Por AE-AP

Milão – A morte do italiano Marco Simoncelli na etapa da Malásia, neste domingo, foi recebida com muita tristeza por seus companheiros da MotoGP. Após a prova, que acabou sendo cancelada após o acidente, ainda na primeira volta, os pilotos não escondiam a emoção e demonstravam consternação com o ocorrido.

“Assim que vi as imagens comecei a me sentir enjoado. Toda vez que o capacete sai não pode ser um bom sinal. Estou chocado e entristecido com a perda do Marco (Simoncelli). Quando estas coisas acontecem, fazem você se lembrar do quão preciosa é a vida. Estou próximo à família do Marco, não consigo imaginar o que eles estão passando”, declarou o australiano Casey Stoner, que já garantiu o título da temporada.

O acidente aconteceu ainda na primeira volta da prova. O piloto não resistiu aos traumas sofridos na cabeça, no peito e no pescoço, após cair na pista e ser atropelado pelas motos de Colin Edwards e Valentino Rossi. Também italiano, Rossi, aliás, era um amigo particular de Simoncelli e, emocionado, não quis falar sobre o assunto.

Outro compatriota, Andrea Dovizioso, também lamentou a fatalidade. “Marco era um piloto forte e sempre se arriscava ao máximo. Corremos juntos quando éramos crianças, sempre vi ele se arriscando ao máximo. Ele bateu muitas vezes, mas sem maiores lesões. Ele parecia invencível. O que aconteceu hoje (domingo) parece impossível”, afirmou.

Aos 24 anos, Simoncelli era tido como uma das maiores promessas da MotoGP. Ele foi campeão mundial da categoria 250cc em 2008. Em 2010, fez a sua estreia na MotoGP, mas só conseguiu subir ao pódio pela primeira vez nesta temporada. Seu melhor resultado foi obtido na prova anterior ao seu acidente fatal. O italiano ficou em segundo lugar na etapa australiana, disputada em 16 de outubro.

Com sua carreira ascendendo, era esperado que ele se transformasse em um dos principais pilotos nas próximas temporadas. “Ele sempre desejou chegar ao topo, estava dentro deles, havia este desejo por sucesso que ele sabia que alcançaria”, disse seu empresário, Carlo Pernat. “É terrível, não há palavras, estamos todos tristes. Ele poderia se tornar campeão mundial um dia”, completou.

Por conta da tragédia deste domingo, todas as partidas do Campeonato Italiano tiveram um minuto de silêncio antes de seus inícios e os jogadores das equipes utilizaram uma faixa preta no braço, simbolizando o luto pela morte. “Hoje (domingo) é um dos dias mais tristes da minha presidência”, disse Gianni Petrucci, presidente do Comitê Olímpico Nacional Italiano (CONI). “Foi uma morte inconcebível que abalou o esporte italiano. Por essa razão decidimos que todos os esportes hoje (domingo) deveriam honrá-lo com um minuto de silêncio”, explicou.