Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre no Rio o ‘Barão’ Fittipaldi, pai de Emerson e Wilsinho

Patriarca da família e grande pioneiro do automobilismo brasileiro tinha 92 anos

“O Brasil e o automobilismo perderam essa pessoa que tanto amou esse esporte fantástico. Graças a ele eu entrei nesse esporte que eu amo muito”, disse Emerson

O ex-radialista e ex-piloto Wilson Fittipaldi, uma das figuras mais importantes da história do automobilismo brasileiro, morreu na madrugada desta segunda-feira, aos 92 anos, no Rio de Janeiro. O pai dos ex-pilotos Emerson Fittipaldi e Wilsinho Fittipald estava internado desde o dia 25 de fevereiro no Hospital Copa D’Or, na Zona Sul do Rio de Janeiro. A causa da morte não foi divulgada. Conhecido como “Barão”, Wilson Fittipaldi teve papel fundamental para que o Brasil se transformasse numa grande potência no automobilismo internacional. Apaixonado pela modalidade e especialista no assunto, foi um dos pioneiros na locução de corridas no Brasil e narrou o primeiro dos dois títulos mundiais do filho Emerson na Fórmula 1, em 1972. Era referência no assunto, não só por ser pai de dois pilotos que passaram pela Fórmula 1 (e avô de outro, Christian, filho de Wilsinho) mas também pela profunda influência que teve sobre o esporte no país.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

O “Barão” trabalhou por mais de duas décadas na Rádio Panamericana (atual Jovem Pan), ajudando a difundir a paixão pelas corridas e atraindo muitos fãs para a Fórmula 1. Além disso, participou da fundação da Confederação Brasileira de Automobilismo, incentivando o país a formar pilotos e promover grandes provas. Como entusiasta da modalidade, Fittipaldi também acompanhou de perto a construção do autódromo de Interlagos, o principal palco de corridas do Brasil – e, como não poderia deixar de ser, também se arriscou como piloto. Emerson Fittipaldi confirmou a morte do pai no início da madrugada desta segunda-feira. “O Brasil e o automobilismo perderam essa pessoa que tanto amou esse esporte fantástico. Graças a ele eu entrei nesse esporte que eu amo muito”, disse o ex-piloto. O corpo de Wilson Fittipaldi será transferido para o Cemitério da Paz, no Morumbi, Zona Sul de São Paulo, onde será realizado o velório. O sepultamento está marcado para as 14 horas de terça-feira, segundo informações da Rádio CBN.

(Com Estadão Conteúdo)